|Quarta-feira, 23 maio 2018

    Presidente da Fecomércio é afastado em meio a confusão

    COMPARTILHECOMPARTILHE

    Assessoria

    Hermes Martins e João Flavio Barbosa

    Hermes Martins (à esquerda) foi afastado da Fecomércio e João Flávio Barbosa (à direita) assume

    O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT), Hermes Martins da Cunha, e o tesoureiro Paulo Sérgio Ribeiro foram afastados do cargo por 180 dias. A deliberação do conselho da Fecomércio ocorreu na tarde desta quarta-feira (14), por 8 votos a 7. O vice-presidente João Flavio Barbosa assume a direção da entidade interinamente.

    O afastamento foi votado em uma assembleia geral extraordinária improvisada na recepção da Fecomércio, depois de ter havido confusão entre conselheiros e funcionários da entidade. O advogado Marilton Casal afirmou que funcionários foram agressivos com conselheiros para impedi-los de realizar a assembleia.

    “Eu fui lesionado. Me empurraram, me machucaram”, disse, exibindo o sangue na mão esquerda. “Outros colegas também sofreram algum tipo de lesão. Isso nos envergonha porque era para ser uma coisa democrática. Se tem pessoas que são a favor das atitudes dele, eles têm direito de votar”, criticou.

    O advogado afirmou que o afastamento do atual presidente servirá investigar fatos como omissão de documentos e ocultação de cheques que foram usados em lavagem de dinheiro. Segundo ele, funcionários da Fecomércio e o tesoureiro Paulo Sérgio confessaram que a entidade foi usada para lavar dinheiro em um esquema comandado pelo ex-presidente da entidade Pedro Nadaf.

    O vice-presidente João Flavio Barbosa assumiu o comando da entidade prometendo uma auditoria externa para levantar “tudo o que está acontecendo na Fecomércio”. “Vamos entregar os documentos que esta diretoria não entregou para os conselheiros que solicitaram. Vamos fazer uma federação transparente”, declarou. O empresário, que representa o Sindicato Varejista de Gêneros Alimentícios, disse ainda que em junho haverá eleição para eleger a nova diretoria da entidade.

    O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Materiais de Construção, Elétrica, Hidráulica, Louças, Tintas, Ferragens e Vidraçaria (Sindcomac), Wenceslau Junior, comemorou a vitória da oposição. Ele lembrou que o grupo já havia tentando afastar Hermes do cargo no ano passado, mas o presidente conseguiu uma liminar impedindo a assembleia. A liminar agora foi cassada.

    “As contas não fecharam no balanço de 2017, extrapolaram em mais de R$ 600 mil. Queremos saber de que se trata. O senhor Hermes alega que ele é o presidente não precisa prestar contas. Então esse afastamento temporário é para termos acesso à contabilidade da Fecomércio”, disse.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your name here
    Please enter your comment!

    DESTAQUES

    Policiais se revoltam ao prender “Pateta” andando de BMW

    Esposa é ameaçada pela amante do marido com ajuda de PM

    Em curso de mergulho, bombeiros fazem prova escrita embaixo d’água

    Idoso é preso e uma das acusações é o roubo de sua própria motocicleta

    Ladrões roubam carro em frente a escola e mãe tira filho de veículo às...

    X