Presidente da Aprosoja é alvo de mandados do STF

Empresário Antônio Galvan é citado em investigação como gerador de "incitamento à população contra democracia"

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

A casa do presidente da Associação Nacional dos Produtores de Milho e Soja (Aprosoja Brasil), Antônio Galvan, foi alvo da operação da Polícia Federal nesta sexta-feira (20), na investigação a supostos “crimes de incitação à violência e de ataques à democracia.“

A empresário é citado como alvo juntamente com o cantor Sérgio Reis e o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ). Os policiais cumpriram na casa dele mandado de busca e apreensão. 

Conforme a PF, a operação apura “eventual cometimento do crime de incitamento” da população “a práticas de atos violentos e ameaçadores contra a democracia, o Estado de direito e suas instituições”. 

Os alvos estariam usando seus perfis em redes sociais para supostamente fazer apologia. O Livre procurou contato com a Aprosoja Brasil, mas até o momento não houve retorno. 

 A operação ocorre uma semana após o sertanejo Sérgio Reis e o empresário Antônio Galvan se manifestarem em apoio a criação de um movimento nacional de produtores rurais e caminhoneiros para pressionar o Senado a votar uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para a implantação do voto impresso e pelo impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes e Luiz Roberto Barroso. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno de MT será avalista de povos indígenas para facilitar acesso a linhas de crédito
Próximo artigoArquiteta abandona carreira de funcionária pública e se reencontra vendendo mimos afetivos