Presente com gostinho de exclusividade: empresária cria bombons veganos em Cuiabá

Os doces feitos pela marca Pães di Lud são livres de conservantes e ingredientes de origem animal. Uma ótima opção de sobremesa para quem busca uma dieta “limpa”

(Foto Ednilson Aguiar/O Livre)

Pensar em alimentos veganos, é imaginar um prato repleto de folhas, ingredientes exóticos e provavelmente sem sabor, certo? Ledo engano! Ter uma dieta restritiva (por opção ou não) pode ser não só saudável, como muito saborosa.

Quem desmistifica esse equivoco de forma apetitosa é a microempresária especializada em panificação artesanal e funcional, Ludmila Tâmega. Ela produz sob encomenda bombons e pães artesanais a base de grãos, farinhas integrais, “gluten free” e zero adição de leite de origem animal.

E com cada vez mais pessoas em busca de alimentos “limpos”, Ludmila percebeu não só um nicho de mercado, mas a necessidade de diversificar as criações e agradar os clientes.

Foi através do curso “Doce fora da [caixa]”, da chef vegana Maíra Algarve, que Ludmila se reinventou e explorou o mundo das sobremesas saudáveis ao criar os ovos de páscoa no pote. A ausência de açúcares, ingredientes industrializados e leite não deixou nada a desejar para os doces (mega calóricos) convencionais.

O processo é demorado. Para criar, por exemplo, o brigadeiro, é preciso produzir primeiramente o leite de castanha (que leva 12 horas para ficar pronto) e, a partir dele, produzir o leite condensado, ingrediente base de qualquer brigadeiro. Sim, tudo é feito de forma artesanal.

Outra produção artesanal é o fermento sem glúten usado nos pães, que Ludmila apelidou carinhosamente de Xuxu.

E nessa lida diária, ainda é preciso aceitar que falta de matéria prima. Alguns ingredientes têm que vir de fora do Estado, como o chocolate 75% cacau, também vegano, da marca Java, que vem de Belo Horizonte.

Um trabalho que não limita a inspiração da chef. Seu mais novo lançamento são os bombons veganos (livres de leite animal, ovos e glúten), que já estão em produção e são uma ótima sugestão de presente para o Dia das Mães.

(Foto Ednilson Aguiar/O Livre)

E como tudo é exclusivo, com as embalagens não poderia ser diferente. Elas são personalizadas para diferentes mamães.

“A minha mãe é ninja”, “mãe, amor eterno” e “mãezona – amor puro de mãe” – essa última fazendo alusão a embalagem de maisena – foram encomendadas de Campinas.

Cada caixa contém seis bombons de 20 gramas cada um e sai por R$ 33. Os sabores beijinho, paçoquinha e brigadeiro podem ser sortidos. O que é uma boa ideia, já que fica difícil escolher qual o bombom é mais gostoso.

(Foto Ednilson Aguiar/O Livre)

A Pães di Lud trabalha com sistema delivery. A taxa de entrega é de R$ 10 para Cuiabá e R$ 15 para Várzea Grande. Mas para quem preferir, também é passível buscar as encomendas diretamente com a Ludmila.

Pães di Lud

Intolerante a lactose, Ludmila se via limitada com as opções congeladas oferecidas nos supermercados. Foi quando decidiu sair da zona de conforto e se aventurar na cozinha.

A intolerância a lactose fez Ludmila se descobrir na cozinha (Foto Ednilson Aguiar/O Livre)

Após várias experiências, Lud acertou a mão. A prova de que seus pães eram bons vieram dos amigos. Começava então um novo negócio.

“Eu fazia para consumo próprio, mas o boca-a-boca entre amigos foi ganhando força”, comemora a empresária, que há um ano viu a cozinha despretensiosa virar um espaço industrial.

Hoje, dezenas de pães saudáveis e livres de conservantes saem do forno. Mas apenas sob encomenda.

“Utilizo produtos muito frescos, como o coco natural, amêndoas e até mesmo o fermento, que também é sem glúten”, explica.

Gostou? Os pedidos de bombons e pães podem ser feitos pelo Instagram @paesdilud ou pelo telefone (65) 9.9222-7772

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUFMT suspende atividades presenciais por tempo indeterminado
Próximo artigoMato Grosso registra nova morte por covid-19 e número sobe para 14

O LIVRE ADS