Prefeitura proíbe Águas Cuiabá de iniciar obras de saneamento em ruas já asfaltadas

Proibição vale por 90 dias e a concessionária ainda deve realizar os reparos em pontos que o asfalto não foi devidamente restaurado

Imagem Ilustrativa

A Prefeitura de Cuiabá proibiu a concessionária Águas Cuiabá de iniciar serviços de implantação da rede de esgoto em vias já asfaltadas, pelo período de 90 dias. Os trabalhos podem ser feitos em locais ainda não pavimentados. Os projetos que estão em execução, contudo, deve ser finalizados.

O anúncio foi feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), nesta quarta-feira (1º), data em que foi assinado o referido decreto. Na ocasião, o prefeito informou que o prazo de suspensão pode ser prorrogado pelo mesmo período.

A decisão, segundo Pinheiro, foi necessária diante da baixa qualidade do serviço que vem sendo prestado pela concessionária.

“Estou profundamente irritado com a restauração das vias. Estamos fazendo uma revolução por baixo da terra e, no fim do nosso mandato, vamos entregar Cuiabá como uma das poucas capitais brasileiras com tratamento de esgoto universalizado. Entretanto, a concessionária não está tratando Cuiabá com respeito. Estão fazendo um serviço porco. Ela faz a rede coletora, que é uma necessidade, e depois entrega uma porqueira”, criticou.

LEIA TAMBÉM

O prefeito lembrou ainda que a Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec) recebeu e tem recebido inúmeras reclamações sobre esse problema.

O decreto prevê ainda que a Águas Cuiabá encerre os serviços que já vem sendo feitos. Os locais que precisarem, também devem passar por reparos. A empresa deve apresentar relatórios semanais à Arsec e Secretaria de Obras indicando o trabalho realizado.

Reclamações, multas e planos de ação

Diretor presidente da Arsec, Alexandro Oliveira, informou que a agência chegou a aplicar multas à concessionária e apresentar dois planos de ação para amenizar os transtornos causados à população. Porém, o retorno não foi satisfatório e as reclamações continuaram a chegar.

A proposta agora é focar em locais ainda não pavimentados, desenvolvendo o trabalho de forma racionalizada, para evitar os transtornos. “Precisamos equacionar o problema porque estava ultrapassando o razoável”, disse.

O que diz a Águas Cuiabá?

A concessionária emitiu uma nota em que reconhece que ocorre um transtorno temporário à população quando uma obra é iniciada. Entretanto, frisa que os benefícios serão permanentes.

A empresa informa que contratou uma consultoria externa para encontrar novas metodologias de recomposição asfáltica e destaca que, as reclamações recebidas, são prontamente checadas pela equipe de fiscalização da Águas Cuiabá.

Confira a íntegra da nota:

“A Águas Cuiabá registra que o cronograma de obras anual é entregue regularmente ao ente regulador, a Arsec, sendo todas as obras executadas em vias públicas devidamente acompanhadas pela Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob).

Comprometida com a meta de universalizar o saneamento em Cuiabá até 2024, a Águas Cuiabá reconhece que o alto investimento impacta em um transtorno temporário à população. Entretanto, a concessionária ressalta que os benefícios para a saúde e qualidade de vida de todos os cuiabanos serão permanentes, transcendendo gerações.

A empresa esclarece que as obras contam com garantia de cinco anos. Somente em 2021, foram construídos 180 quilômetros de rede coletoras de esgoto. Qualquer inconformidade pode e deve ser alertada pela comunidade, por meio dos canais de atendimento da concessionária. Reclamações recebidas estão sendo prontamente checadas pela equipe de fiscalização de qualidade da Águas Cuiabá, que a tempo aciona as providências necessárias junto a profissionais e empresas prestadoras de serviços.

A Águas Cuiabá ressalta, inclusive, que além de ampliar a equipe de fiscalização, contratou uma consultoria externa para encontrar novas metodologias de recomposição asfáltica.

Em 2021, já foram investidos mais de R$ 200 milhões para viabilizar o alcance da meta de 78% de cobertura de coleta de esgoto. Para garantir essa ampliação do sistema de esgotamento sanitário em Cuiabá, a concessionária atuou com cerca de 1.500 profissionais diretos e indiretos, distribuídos em quase 60 frentes de obras ao longo do ano.

A concessionária reafirma seu compromisso em entregar a Cuiabá o melhor saneamento para o Brasil, mantendo-se à disposição do Poder Concedente e sociedade para quaisquer esclarecimentos sobre suas atividades”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Absurdo. O problema do fornecimento de água está sendo resolvido. O que ocorre é que a prefeitura não dá conta de (ou não quer) arrumar as ruas, em virtude das obras da empresa de água.

    Querem que resolva o problema, mas proíbem as obras… quando não se fazia nada, ninguém (nem o prefeito, nem a população) reclamava.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno de MT deixa para os prefeitos decisão sobre cancelar festas de fim de ano
Próximo artigoEmanuel Pinheiro libera eventos particulares de reveillon