Prefeito proíbe festas de reveillon e Carnaval em Cuiabá

Emanuel Pinheiro alega que medida foi tomada como forma de prevenção diante do risco de uma quarta onda da covid-19

(Foto: Luiz Alves / Prefeitura de Cuiabá)

A poucos dias das comemorações de final de ano, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) cancelou as festividades por parte do poder público e proibiu a realização de eventos particulares de reveillon. A medida se estende ainda para os eventos carnavalescos, podendo se revista, caso o quadro da pandemia tenha alterações positivas.

O decreto da proibição foi assinado nesta quarta-feira (1º), durante uma entrevista coletiva. O documento deve ser divulgado na Gazeta Municipal de quinta-feira (2).

Emanuel alegou que a decisão foi tomada diante da existência de uma nova variante do coronavírus, a ômicron, e o risco de ocorrer a quarta onda da covid-19 no país.

“Por pura responsabilidade e recomendado tecnicamente por diretrizes da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, estamos determinando a suspensão de todas as festividades alusivas ao reveillon e ao Carnaval 2022 em Cuiabá. Qualquer alteração no comportamento dessa nova cepa, no comportamento da covid-19 em Cuiabá vai merecer uma nova avaliação por parte do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19”, disse.

Diante da proibição, ficam permitidas apenas as comemorações de reveillon em âmbito familiar.

Reunião do Comitê

Na próxima segunda-feira (6), o Comitê vai se reunir e avaliar as medidas que estão vigentes e a sua eventual manutenção ou revogação. Dentre elas, o uso facultativo de máscaras em locais abertos, implantado pelo vice-prefeito José Roberto Stopa, quando esteve a frente da administração da cidade durante o afastamento de Emanuel.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNicolas Cage será Drácula em filme da Universal
Próximo artigoNova variante sem sintomas