|terça, 22 maio 2018

    Prefeito diz que tentativa de resgate de preso foi uma “tragédia anunciada”

    COMPARTILHECOMPARTILHE

    Ednilson Aguiar/O Livre

    Prefeito diz que agentes não obedeceram protocolo de segurança

    Emanuel Pinheiro: 

    O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, criticou a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH), na tarde desta quarta-feira (14), pelo tiroteio ocorrido na UPA da Morada do Ouro. Segundo o secretário de Ordem Pública, Leovaldo Salles, os agentes prisionais não respeitaram pelo menos dois pontos do protocolo de segurança para locomoção de reeducando na última terça-feira (13), o que teria facilitado o ataque dos criminosos.

    “Estas falhas oportunizaram que o preso tivesse a possibilidade de ser resgatado. Sem dúvidas, se este procedimento padrão fosse obedecido desde a sua origem, nada disso teria acontecido”, afirmou o prefeito. Segundo ele, a tentativa de resgate foi uma “tragédia anunciada”.

    Salles, que já ocupou o cargo de comandante-geral da Polícia Militar, endossou a fala do prefeito e afirmou que pelo menos dois itens do manual de deslocamento dos reeducandos foram descumpridos pelos agentes.  “A saída de um preso deve ser precedida da ordem do diretor da prisão e a escolta feita por agentes deve ir antes até a unidade de saúde para verificar se há condições mínimas de segurança para que o detento seja atendido”, pontou.

    Já a secretária de Saúde do município, Elizeth Araújo, afirmou que o município tinha “protocolos dispersos” para atendimento de pacientes custodiados e que já foi elaborada uma minuta de um termo de cooperação técnica com a Sejudh e a SESP para padronizar a forma de atendimento.

    Em relação especificamente a segurança das unidades de saúde, Elizeth lembrou que no ano passado a Secretaria Municipal chegou a oficiar a SESP solicitando mais policiais nas UPAs e nas Policlínicas. A SESP, segundo ela, respondeu que não possuía efetivo para remanejar. “Já é algo que vem sendo discutido há muito tempo. Nós tivemos quatro ou cinco reuniões para debater o problema”, comentou.

    Ednilson Aguiar/O Livre

    Prefeito diz que agentes não obedeceram protocolo de segurança

    Elizeth Araújo: é preciso padronizar a forma de atendimento a presidiérios

    A polêmica do deslocamento de presos a unidades de saúde foi pauta da reportagem do LIVRE.  De um lado, o presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen), Dejamir Soares, defende que sejam criadas estruturas dentro dos presídios para atender os reeducandos durante as 24 horas do dia. De outro lado, o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindspen), João Batista, diz que não há demanda para isso.

    Como não existe equipe médica de plantão nas unidades prisionais, quando há alguma emergência durante a noite, fim de semana e feriados, os presos são levados para as unidades de saúde pública. Foi o que aconteceu na tarde de terça-feira, quando José Edmilson Bezerra Filho, 31 anos, pediu atendimento médico alegando fortes dores. Preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CCC), no bairro Carumbé, ele foi conduzido à UPA da Morada do Ouro.

    Na ocasião, um grupo armado invadiu a UPA para resgatar o detento e um tiroteio feriu cinco pessoas, entre elas um bebê de seis meses, que está em estado grave. Edmilson é apontado como um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Estado.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your name here
    Please enter your comment!

    DESTAQUES

    Policiais se revoltam ao prender “Pateta” andando de BMW

    Jovem é presa ao tentar entrar em presídio com 34 trouxas de maconha nas...

    Presas com drogas, jovens posam sorrindo para foto em delegacia

    Mistério em festival de rock em Cuiabá: o que 30 mil pessoas vão ouvir...

    Idoso é preso e uma das acusações é o roubo de sua própria motocicleta

    X