Prefeito diz que incidência da covid em Cuiabá é menor que no início da pandemia

Emanuel Pinheiro ainda espera um crescimento no número de casos até início de julho, mas sustenta que situação está sob controle

(Foto: Reprodução/Secom/Davi Valle)

O prefeito Emanuel Pinheiro voltou a afirmar, nesta sexta-feira (5), que pode implantar o bloqueio total de acesso a Cuiabá (lockdown), caso o índice de contágio pelo novo coronavírus suba de modo descontrolado. 

Hoje, segundo prefeito, o quadro da doença está numa margem abaixo da registrada no início da pandemia, por volta de abril. O aumento de novos casos ao dia estaria variando entre 5% e 6% em relação ao dia anterior. Essa margem já esteve em 8%. 

“O contágio está interiorizando, já estamos falando isso algum tempo. No começo da pandemia, a gente estava com um índice de 8% de incidência da doença. Hoje, estamos entre e 6% e 7%, batendo a 5,8%. O regime de lockdown pode ser implantado, caso o número diário suba acima dessa margem”, disse ele, em entrevista à rádio Jovem Pan. 

Aceleração e corte 

O prefeito afirmou, entretanto, que análises feitas pelo comitê municipal de enfrentamento à pandemia apontam que Cuiabá ainda deve passar por uma fase de aceleração da incidência até o início de julho.

A situação seria parte do desenvolvimento da pandemia rumo ao platô – período em que o número de infectados começa a estabilizar e, posteriormente, reduzir – iniciado em maio. 

“O ministro [da Saúde, Luiz Henrique] Mandetta já dizia que a partir de maio o número diário iria continuar crescendo e, quando chegasse a junho, julho esse número iria acelerar até atingir o ponto de corte, para começar a cair”, afirmou. 

Ainda conforme o prefeito, Cuiabá conseguiu achatar a curva de contágio com a implantação do regime de distanciamento social mais restritivo no fim de março. Uma medida que começou a ser flexibilizada há cerca de 40 dias.

A medida teria interrompido a evolução da doença em ao menos 50%. 

“Nós chegamos ontem (4) a 965 casos. É um número que cresceu, mas não fosse a medida adotada logo no início da pandemia em Cuiabá, nós estaríamos hoje com pelo menos o dobro dos casos. A taxa de ocupação dos leitos está controlada, está em 26%. Conseguimos achatar a curva”, afirmou. 

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSinop anuncia mais uma morte por covid
Próximo artigoCaseiro é encontrado carbonizado em casa destruída por incêndio

O LIVRE ADS