Prefeito descarta medidas restritivas em Cuiabá: “nível ainda não é preocupante”

Emanuel Pinheiro diz que pressão sobre o SUS aumentou e reflete a realização de testes rápidos contra a covid

(Foto: Prefeitura)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, disse que não vai adotar medidas sociais restritivas, por agora, devido ao aumento de casos da covid-19, causado pela variante ômicron, e pelo surto da gripe H3N2. 

Ele afirmou que a busca pelos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) cresceu no início do ano, mas o volume de demanda “ainda não é preocupante”. 

“Nós estamos monitorando. Há risco de um colapso na rede, porém ainda estamos em um nível que não é preocupante. Agora não há necessidade de medidas mais restritivas, até porque tivemos muitos setores [econômicos] prejudicados pela pandemia”, disse. 

Durante a live dessa terça-feira (11), o prefeito disse que a procura mais intensa às unidades de porta aberta do SUS tem refletivo também na realização de testes rápidos para a covid-19. A Secretaria de Saúde teria um estoque de 26 mil testes para cobrir a demanda. 

Apesar de afirmar que não irá adotar medidas restritivas, ele disse que reavalia a derrubada do decreto municipal que desobrigava o uso de máscara. A regra foi suspensa no dia 19 de novembro pela autorização do prefeito em exercício, José Roberto Stopa. 

Emanuel Pinheiro disse que mais de 1 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 foram aplicados em Cuiabá, até ontem. A vacinação contra a influenza alcançou a 72% da população. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAção integrada fecha oficina clandestina que instalava kits GNV em Várzea Grande
Próximo artigoSindimed tenta barrar na Justiça concurso para 2,9 mil vagas da saúde