Prefeito de Cuiabá sugere que agentes públicos doem salários durante quarentena

Em decreto, Emanuel Pinheiro determinou o corte no próprio salário por 10 dias. No documento, ele sugere que outras autoridades municipais façam o mesmo

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Emanuel Pinheiro (MDB), prefeito de Cuiabá, decretou quarentena obrigatória pelos próximos 10 dias na cidade. Neste período, o chefe do Executivo autorizou corte no seu próprio salário. A medida começa a valer a partir da próxima quarta-feira (31) e se encerra no dia 9 de abril.

Segundo a prefeitura, o salário bruto do prefeito de Cuiabá é de R$27,505,96. Desse valor, serão descontados R$6.647,12, o equivalente a 10 dias da remuneração de Pinheiro.

A prefeitura informou também que o valor será doado para o Fundo Municipal de Combate e Erradicação da Pobreza, criado pelo próprio Pinheiro.

Além de cortar o próprio salário, o prefeito sugere que os demais agentes políticos municipais realizem cortes nos próprios salários.

À reportagem, o presidente da Câmara Municipal, Juca do Guaraná (MDB), que é da base do prefeito, explicou que o Legislativo já discute há algum tempo a doação das emendas impositivas. Cada um dos 25 vereadores deve abrir mão de R$ 700 mil.

“Queremos ajudar mais do que já estamos ajudando. É de comum acordo entre todos os vereadores. Vai ser muito além de doação de parte de salários. Temos que levar em conta que muitos têm compromisso com o salário e família para manter”, disse.

Quarentena obrigatória

Com o novo decreto, as aulas presenciais estão suspensas e o toque de recolher entre 21h e 5h já decretado anteriormente volta a vigorar. Também estão proibidas uaisquer atividades de lazer ou evento que cause aglomeração.

Os servidores municipais terão a rotina alterada durante a vigência do decreto e trabalharão em sistema de homeoffice. Contudo, a medida não vale para os servidores da Saúde, do Meio Ambiente, Mobilidade Urbana, Ordem Pública e vigilantes.

Nesse período, os órgãos públicos municipais deverão disponibilizar meios eletrônicos e/ou telefônicos para possibilitar o acesso pelos cidadãos aos serviços públicos ofertados.

As medidas valem até o dia 9 de abril, um dia depois do aniversário de Cuiabá.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno de MT aplica multas de R$ 396 mil por descumprimento de medidas restritivas
Próximo artigoPrazos do TJ suspensos