Prefeito de Cuiabá pedirá mais vacinas para sediar a Copa América

Emanuel Pinheiro diz que escolha de Cuiabá irá gerar fluxo ainda não calculado e não descarta novas medidas para os dias dos jogos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

O prefeito Emanuel Pinheiro disse nesta quarta-feira (2) que irá pedir ao governo federal a liberação de um lote maior de vacinas contra a covid-19 para Cuiabá. A revisão na distribuição seria uma contrapartida ao recebimento dos jogos da Copa América, entre junho e julho. 

“Seria uma condição para proteger mais população. Que as cidades-sedes da Copa América sejam contempladas com um lote muito maior de vacina. Já pediu que o deputado federal Emanuelzinho (PTB) leve isso ao ministro da Casa Civil”, afirmou. 

Primeiramente contra

Pinheiro se manifestou contra a realização dos jogos em Cuiabá logo após o anúncio oficial do presidente Jair Bolsonaro no começo da noite de ontem.  

Segundo ele, cabe aos governos federal e estadual auxiliar as capitais escolhidas para a competição a implantar medidas de biossegurança contra o contágio do novo coronavírus, incluindo a revisão na proporção de doses. 

“Já que a Copa América é decisão dos governos federal, estadual e da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), então que pelo menos contemplem as cidades-sedes com um lote maior de imunizantes”, disse. 

O prefeito disse ainda que o recebimento dos jogos irá gerar um fluxo maior de pessoas na cidade, que ainda não foi calculado. O município deverá adotar novas medidas para os dias de jogos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Tá esperando o que???
    Por quê não pediu ainda ao invés de ficar anunciando oque ainda vai fazer!!!!
    Temos pressa. É hora da barganha justa. Não podemos correr esse risco ainda com poucos vacinados!!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTécnicos estrangeiros, porque virou moda entre os times brasileiros
Próximo artigoFundo JBS pela Amazônia aprova projetos que receberão investimento de R$ 50 milhões