Preço dos combustíveis vai realmente reduzir nas bombas?

PEC aprovada no Congresso Nacional pode fazer o litro da gasolina recuar em torno de R$ 1,30, mas a Petrobrás já prepara novo aumento

(Foto: Ednilson Aguiar / O Livre)

A proposta de zerar o ICMS para gasolina e diesel poderá reduzir em até R$ 1,30 o preço do litro nas bombas. A medida deve ser implantada a partir da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovada no Congresso que limita a cobrança do imposto pelos Estados a 17%. 

O governo federal entraria com uma contrapartida de compensação aos Estados e municípios, até dezembro deste ano, para que o ICMS não seja aplicado totalmente. Porém, a estratégia pode começar a naufragar nesta sexta-feira (17). 

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo de Mato Grosso (Sindipetróleo) estima que o imposto zerado gere redução em torno de R$ 1,30 para o litro da gasolina e de R$ 0,70 para o diesel – somente a gasolina está acima dos 17% hoje em Mato Grosso. 

Impacto da guerra e da Petrobrás

“Vai ter uma mudança para o consumidor, mas não sabemos por quanto tempo isso vai durar, por causa da guerra entre Rússia e Ucrânia, que está afetando os preços [nas últimas semanas]. O governo federal propôs que os Estados zerem o ICMS e ele vai compensar em até 17%, quando a regra for aplicada”, afirma Nelson Soares Junior, presidente do Sindipetróleo. 

Após a homologação da PEC, as regras para a cobrança de 17% precisam ser padronizadas pelo Conselho Nacional de Políticas Fazendárias (Confaz). Contudo, uma nova alta dos preços pela Petrobrás poderá interferir nas mudanças.  

A Petrobrás anunciou, hoje, novo reajuste para gasolina e combustível. A partir de amanhã (18), a gasolina vendida para as distribuidoras ficará 5,18% mais cara e o diesel, 14,26%.

O preço médio da Petrobrás passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 e do diesel de R$ 4,91 para R$ 5,61.

A estimativa do mercado era que alta fosse de 8%. Isso faria as estimativas da PEC ainda não está valendo recuar. “Nesse caso, somente 30% do que está sendo estimado seria aplicado. Uns R$ 0,50 para a gasolina e o diesel”, pontua Nelson Soares. 

A presidente da Câmara Federal deve convocar na próxima segunda-feira (20) uma reunião do colégio líderes para debater a política de preços da Petrobrás. O empresário Nelson Soares afirma que a diferença do preço dos combustíveis no Brasil hoje estaria em torno R$ 1 na comparação com outros países. O que é considerado “uma diferença muito grande”. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrincípio de incêndio atinge Hospital Metropolitano
Próximo artigoDeputados querem limitar gasto de dinheiro público com artistas nacionais