Preço do feijão sobe 4,2% em uma semana em Cuiabá

Cesta básica apresentou aumento de 0,48% no mesmo intervalo, após alta em 61% de seus produtos

A cesta básica está mais cara e sobrecarregando o bolso do cuiabano. Para a alimentação básica, o cidadão ainda precisa desembolsar quase R$ 700, segundo os dados do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT). Em uma semana, o preço da cesta aumentou 0,48%, afinal, 61% de seus produtos ficaram mais caros, com destaque para o feijão, que subiu 4,2%.

O impacto desse aumento, segundo o economista Emanuel Daubian, em entrevista ao jornal A Gazeta, desta terça-feira (31), é sentido pela população com menor poder aquisitivo. Uma vez que, o grupo das classes D e E deixam 60% de suas rendas nos mercados, com as compras de alimentação.

Outras mudanças

O consumidor pode se preparar para mais um aumento, dessa vez, a partir do próximo semestre. Segundo as estimativas da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), o arroz  deve sofrer uma elevação em seu preço.

Por outro lado, ao menos nas proteínas animais o cenário é diferente, já existe uma sinalização de pressão de baixa nos preços no varejo, por conta da fraca demanda interna. 

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBolsonaro afirma que Lula não consegue sair na rua nem para tomar cachaça
Próximo artigoCigarrinha do milho está presente na maior parte das lavouras de MT