Preço da carne cai em Cuiabá; saiba onde e por quanto comprar

Açougues fizeram reajustes nesta semana e alguns cortes tiveram queda de 20% nos preços

Foto: Andrea Mesquita

O preço da carne bovina nos açougues em Cuiabá começou a baixar. Já é possível encontrar cortes com valor 20% menor do que os praticados em novembro. Exemplo disso são a cabeça de lombo, ponta de peito, acém, coxão mole e o patinho.

E até os mais “nobres” como a picanha e o filé também estão mais acessíveis, embora a redução nos preços seja em percentual menor: cerca de 10%.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a cotação da arroba do boi diminuiu, em média, 15%, passando de R$ 216, no fim de novembro, para R$ 180, no dia 30 de dezembro.

Essa movimentação do mercado foi sentida em açougues da Capital. Na Casa de Carnes Martins, as três unidades do grupo reduziram os preços repassados ao consumidor na quarta-feira (8).

Alguns cortes estão 15% mais baratos. É o caso da alcatra, que passou de R$ 33,99 para R$ 28,99.

Já a picanha e baixou cerca de 10%, de R$ 49,99 para R$ 44,99.

Em alguns açougues de Cuiabá, a redução nos preços da carne chegou a 20% (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Preço não afastou clientes

Vitor Fernandes, funcionário da unidade da Avenida Ipiranga da Casa de Carnes Martins, diz que, mesmo com a alta nos preços no fim de ano, as vendas permaneceram aquecidas.

“Não sentimos queda de vendas. Vendemos bem, cerca de 40 vacas por semana”.

Apesar disso, a avaliação que ele faz é que a tendência é de mais queda nos preços até fevereiro.

Na Casa de Carnes Vitória, localizada na região do Porto, em Cuiabá, o cenário é o mesmo: preços mais baixos.

Lá, também são vendidas entre 40 e 50 vacas por semana e, mesmo assim, a picanha passou de R$ 49,99 para R$ 44,99. E os cortes de “segunda” estão 20% mais baratos.

Para o gerente Elvis Martins, a tendência é de estabilização dos preços, em razão da redução dos rebanhos confinados.

“Em virtude das exportações recordes registradas e a redução de gado confinado, os preços devem se estabilizar. Eu não acredito que os valores voltam ao patamar do início de 2019″, disse.

Promoção!

E teve açougue que não perdeu tempo e tratou de anunciar os novos valores. Na avenida Carmindo de Campos, também em Cuiabá, o Mr. Carnes fez até faixa chamando o consumidor.

Os cortes de “primeira” baixaram 10%.

Açougue na avenida Carmindo de Campos, em Cuiabá, anuncia redução nos preços (Foto: Ednilson Aguiar / O Livre)

Na Faveri Carnes & Cia, no Jardim das Américas, a redução ainda não chegou, mas é possível encontrar promoções em cortes como a costela de tira, a R$ 39,90, e o contra-filé e miolo da alcatra.

Victor Hugo Camargo Buscariol, que trabalha no caixa da unidade, explicou que os preços não tiveram uma alteração muito grande no final do ano. Segundo ele, o reajuste ficou entre 5% e 6%.

“Aqui, temos cortes mais nobres, carne Angus, então, o cenário não mudou para nós. A procura pelos nossos cortes se manteve”, disse.

O preço vai cair mais?

Para o Mapa, o cenário é de estabilização e deve haver uma acomodação dos preços no atacado. Segundo projeção do Ministério, só a alcatra teve 4,5% de queda no preço nos últimos sete dias.

A arroba do boi gordo ficará entre R$ 180 e R$ 200 nos próximos meses, dependendo da praça.

A queda do valor interrompe a alta de 28,5% que salgou o preço da carne nos últimos seis meses. A perspectiva do Mapa, porém, assim como do gerente Elvis, é de que o alimento não volte ao patamar inferior.

“Estamos fazendo a leitura de que isso veio para ficar, um outro patamar do preço da carne”, avalia o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento do Mapa, Sílvio Farnese.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMãe encontra funcionário abusando sexualmente de sua filha de 10 anos
Próximo artigoGolden Retriever surpreende donos ao salvar um bebê coala