Preço com e sem imposto

Procon de MT é a favor, mas teme que informação demais confunda o consumidor

(Foto: Reprodução)

Assim como a maioria dos projetos de lei em trâmite em praticamente todas as Câmaras e Assembleia do Brasil, a proposta do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) de que produtos à venda precisam ter seus preços exposto com e sem o imposto não exatamente uma novidade.

Segundo a superintendente do Procon de Mato Grosso, Gisela Simona, em 2012 o Código do Consumidor já foi alterado para prever algo nesse sentido. Na época, ficou determinado que o valor do imposto cobrado seria exibido no cupom fiscal do produto.

Conforme Gisela, os órgãos de defesa do consumidor, até então, achavam a regra vigente era suficiente. Agora, são a favor do novo projeto, desde que tome-se o cuidado de não confundir quem vai comprar um produto com tanta informação.

“A lei tem que dar uma certa flexibilidade na forma como [esse preço, com e sem o imposto] será repassado para o consumidor. Muita informação em uma etiqueta pequena, por exemplo, pode mais dificultar, tanto para o vendedor, ao expor o preço, quanto para o consumidor, no momento de identificar o quanto ele vai pagar”.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFamília de cantor morto após atropelamento triplo pede indenizações de R$ 805 mil
Próximo artigoInternada com câncer terminal, estudante recebe título honorário de enfermeira no DF

O LIVRE ADS