Pré-candidato a presidente, Misael aposta no impedimento judicial de Justino

O vereador Misael Galvão (PSB), afirma já ter o apoio de 13 vereadores à presidência da mesa diretora da Câmara de Cuiabá

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Embora afirme já contar com 13 votos, podendo chegar a 16 nos próximos dias, o pré-candidato à presidência da mesa diretora da Câmara de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PSB), aposta no impedimento judicial da busca pela reeleição do atual presidente, Justino Malheiros (PV).

“Dos 25 vereadores, hoje, 24 podem ser candidato, o presidente precisa primeiro superar a questão judicial”, declarou o parlamentar. Misael é um dos autores do mandado de segurança que suspendeu a alteração no regimento interno que permitia a reeleição do presidente na mesma legislatura.

Ainda segundo Misael, não há possibilidade de recuar da disputa, como ocorreu no último pleito. “Naquele ano, coloquei meu nome e quando vi que o Justino tinha a maioria recuei, pois penso que temos que agregar. Agora coloquei meu nome à disposição de novo e a cada momento agrego mais. Estou tranquilo e confiante que minha candidatura vai ser concretizada com a vitória”.

Ele assegura já ter assegurado o apoio dos vereadores Paulo Araújo (PP), Juca do Guaraná Filho (PTdoB), Adevair Cabral (PSDB), Toninho de Souza (PSD), Gilberto Figueiredo (PSB), Abílio Junior (PSC), Sargento Joelson (PSC), Chico 2000 (PR), Dilemário Alencar (Pros), Marcelo Bussiki (PSB) e Lilo Pinheiro (PRP), bem como do vereador licenciado, Vinicius Clovito, que atualmente comanda a secretaria municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico.

“Ele prometeu que retornar à casa no momento certo para votar em mim e todos os demais fizeram questão que fosse mostrado à sociedade que estão apoiando a minha candidatura”, declarou o parlamentar, numa referência a uma foto recentemente divulgada na mídia. Com os apoio dos 12 parlamentares, mais o seu voto, hoje Misael seria eleito por maioria.

Na base de sustentação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) assim como Justino, o vereador desconversou quanto ao apoio ao seu nome, disse que o prefeito está neutro e que a Câmara é um Poder independente. A eleição da mesa diretora é realizada em 25 de agosto.

 

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSócia de Gilmar Mendes em instituto vai treinar servidores da ALMT por R$ 700 mil
Próximo artigoA “reportagem” que cura: depois de relatar depressão, jornalista de Cuiabá começa a superar a doença