Postos em Cuiabá têm combustíveis apenas para hoje e motoristas fazem estoque

Estabelecimentos visitados pela reportagem deveriam ter recebido novas remessas, que foram bloqueadas por transportadoras

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Postos de combustíveis visitados pelo LIVRE na manhã desta quinta-feira (24) garantem o abastecimento apenas até o final do dia hoje. Os relatos dos gerentes dos estabelecimentos indicam que o fornecimento das distribuidoras foi interrompido na quarta-feira (23) e o movimento tem aumentado desde então.

O desabastecimento acontece em decorrência da greve dos motoristas de caminhão em todo o país. Mesmo caminhões que já estavam carregados e prontos para realizar a entrega estão retidos nas distribuidoras que se localizam na capital.

VEJA MAIS
Paralisação dos caminhoneiros agrava crise da suinocultura em MT
Pelo 3º dia, caminhoneiros bloqueiam 16 pontos nas rodovias de MT
“Estamos em estado de guerra e precisamos da população”, diz caminhoneiro

Os gerentes relatam que, com o anúncio da possível falta de combustível, a procura por abastecimento vem aumentando desde ontem. Um posto da bandeira Idaza na Avenida Miguel Sutil relatou à reportagem o aumento de 500 litros em vendas na quarta-feira. A previsão é que a quantidade seja dobrada hoje, consumindo todo o estoque disponível no local.

Apenas quatro dos 26 Estados brasileiros não têm bloqueios nas rodovias. Em Mato Grosso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirma que existem 25 pontos de concentração de caminhoneiros em estradas federais. No Brasil todo, são mais de 200 bloqueios.

Motoristas comuns e profissionais do transporte já fazem estoque de combustíveis. O Sindipetróleo (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso) confirmou que, principalmente em cidades do interior, já há falta de produtos. Estabelecimentos em Tapurah, Primavera do Leste, Nova Xavantina, Diamantino e Juína estão fechados. Há relatos de postos fechados também na capital, conforme apurou a reportagem.

“A falta de produto em alguns estabelecimentos gera mais movimento nos postos com combustíveis e, com o aumento da demanda, o estoque pode se esgotar antes do previsto – entre sexta-feira e sábado. Em Sorriso, por exemplo, há um posto com fila de veículos e o abastecimento só vai durar por mais uma hora”, disse o Sindipetróleo em nota emitida na manhã de hoje.

Outro posto visitado pela reportagem em Cuiabá, da bandeira Amazônia Petróleo, tem estoque que deve durar até o início da tarde desta quinta-feira.

No interior, existem postos com apenas óleo diesel nos tanques. “Ressaltamos que não há um balanço geral da situação em todos os 1.000 postos, mas há dificuldades com o abastecimento e elas começam a aumentar, podendo chegar ao desabastecimento, caso a greve continue”, afirmou o sindicato dos postos.

A reivindicação dos motoristas é pela redução do preço do óleo diesel, controlado pela Petrobras. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) negocia com o Governo Federal condições para o encerramento dos protestos.

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, anunciou que o governo fechou um acordo para eliminar a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) incidente sobre o diesel. No fim do dia de ontem, a Petrobras anunciou a redução em 10% do valor médio do diesel comercializado nas refinarias. Mesmo com o avanço das negociações, a Abcam manteve os protestos em todo o país.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFederação cancela rodada de Futsal por protestos de caminhoneiros
Próximo artigoMorgan Freeman é acusado de assédio e conduta inapropriada por oito mulheres da indústria

O LIVRE ADS