Por oposição a Mauro Mendes, Lúdio Cabral admite possibilidade de se aliar a Wilson Santos

Lúdio Cabral disse esperar que próxima legislatura quebre a tradição de subordinação do Parlamento ao Executivo

Lúdio Cabral (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Eleito deputado estadual pelo PT nas eleições deste ano, Lúdio Cabral admite a possibilidade de se aliar a Wilson Santos (PSDB), reeleito para a Assembleia Legislativa, para fazer oposição ao governador eleito, Mauro Mendes (DEM), na próxima legislatura.

“Ambos os partidos, em tese, deverão ocupar espaço de oposição. Se ela vai ser conjunta ou não vai depender das propostas encaminhadas pelo governo e do posicionamento de cada partido e parlamentar. Desde que esteja claro o espírito público de representar a população, não vejo problema nenhum”, declarou o petista em entrevista à TV Cidade Verde nesta terça-feira (30).

Lúdio Cabral citou como exemplo, de possível atuação em conjunto, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pretende apresentar assim que tomar posse. Ele promete trabalhar pela revogação da Emenda Constitucional que estabelece o teto de gastos públicos. “Eu considero esses recursos investimento. O orçamento tem que sair desse engessamento e se o Wilson Santos também for favorável, não vejo problema em estarmos juntos”.

Em relação à oposição na Assembleia Legislativa no próximo mandato, o parlamentar eleito disse esperar que a renovação promovida nestas eleições quebre a “tradição de subordinação” do Parlamento ao Executivo.

“Existe um processo de cooptação dos parlamentares ao longo do mandato que precisa acabar. Isso é ruim para a Democracia. Todo governo precisa ter oposição, mas uma oposição com diálogo, respeito, propositiva. Não basta ir para a tribuna gritar. Temos que identificar os problemas, fazer denúncias, mas apontar um caminho para a solução dos problemas”, ressaltou.

Transparência

O deputado estadual eleito também prometeu prestar conta da utilização da Verba Indenizatória (VI), no valor de R$ 63 mil mensais, que cada parlamentar recebe para manutenção do mandato.

Ele também disse que irá disponibilizar, no portal oficial da Assembleia Legislativa, o nome e a função de todos os integrantes de sua equipe. Cada deputado pode contratar até 25 assessores, cujo custo mensal é de R$ 78 mil.

Histórico

Ex-vereador por Cuiabá por dois mandatos, Lúdio Cabral disputou, sem sucesso, a Prefeitura de Cuiabá com Mauro Mendes em 2012. Já em 2014, perdeu para o governador Pedro Taques (PSDB) na corrida pelo Executivo Estadual. Neste ano, foi candidato a deputado estadual na chapa encabeçada por Wellington Fagundes (PR) na disputa pelo Governo do Estado, que foi vencida por Mauro ainda no primeiro turno das eleições.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPresidente da CNA diz que é preciso discutir medidas concretas para desburocratizar o país
Próximo artigoFrente Parlamentar Agropecuária aponta projetos prioritários para votação ainda neste ano