Políticos de partidos tradicionais e associados a Bolsonaro têm mais aprovação

Pesquisa mostra que deputados estaduais do MDB tem os melhores desempenhos, segundo o eleitor, e na Câmara Federal são os do PSL

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Políticos de Mato Grosso ligados a partidos tradicionais e que se elegeram nas eleições de 2018 na onda bolsonarista têm as melhores avaliações do público eleitor.  

Pesquisa realizada pelo Instituto Ranking mostra que, na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal, os primeiros colocados são do MDB ou do PSL, grupo pelo qual também se elegeu o presidente da República, Jair Bolsonaro. 

Os dados mostram uma mistura de políticos de carreira e novatos na percepção dos eleitores. As bancadas estadual e federal tiveram o maior índice renovação de eleitos em 2018 em Mato Grosso.  

Os campeões de aprovação na Assembleia Legislativa foram os deputados estaduais Dr. João (MDB), com aprovação de 7%, Janaína Riva (MDB) com 6,1%, Lúdio Cabral (PT) com 5,1%, delegado Claudinei (PSL) com 4%, Thiago Silva (MDB) com 3,1% e Eduardo Botelho (DEM), com 2,6%. 

O Instituto Ranking dividiu a avaliação dos deputados pela margem de 1% de aprovação. Abaixo dela ficaram nomes conhecidos como Valdir Barranco (PT), Wilson Santos (PSDB) e Sebastião Rezende (PSC). 

Federais

Na Câmara Federal, cujos representantes estão quase divididos meio a meio entre políticos de carreira e novatos, o peso ficou mais a favor para os políticos mais velhos. Nelson Barbudo (PSL) lidera a aprovação com 15% da opinião pública. 

José Medeiros (Podemos) aparece logo em seguida com 12%. Carlos Bezerra (MDB), que está há mais tempo na política nesse grupo, ficou em penúltimo lugar, com aprovação de 3,8%. 

No meio do ranking aparecem os deputados Emanuel Pinheiro Neto (PTB) com 9,2% e Rosa Neide (PT) com 7,3%. A lista é fechada por Juarez Costa (MDB) com apoio de 2,4%. 

Peso da tradição 

Já no Senado, os nomes mais conhecidos dos eleitores de Mato Grosso tiveram melhores números.  Wellington Fagundes (PL) teve mandato avaliado como bom por 25,10%; Jayme Campos (DEM) chegou a 22,05%. Carlos Fávaro (PSD), eleito no ano passado, foi aprovado por 20,35%. 

A pesquisa averiguou a avaliação senadores, deputados federais e deputados estaduais com 2 mil pessoas, com idade igual ou superior a 16 anos, em 34 municípios, entre os dias 22 e 27 de abril. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia prende suspeito de abusar de um menino de 4 anos
Próximo artigoFeito à mão: artesã traz delicadeza para peças exclusivas