Político indonésio prende pessoas em ‘casas assombradas’ por violar regras da quarentena

Ele aproveitou o medo grandioso que a população tem de fantasmas

Imagem: Freepik

É um desafio global conseguir manter grande parcela da população em casa para que a curva de infecção pelo novo coronavírus não seja tão dramática aumentando o número de mortos pela falta de leitos nos hospitais.

Então alguns políticos estão resolvendo a questão de modo bastante original. Kusdinar Untung Yuni Sukowati, chefe da regência de Sragen, na Ilha Java da Indonésia, teve a brilhante ideia de aproveitar o medo grandioso de fantasmas que a população tem.

Ele observou que a maioria dos confinamentos decretados no país não tem funcionado e as pessoas seguem às ruas infectadas ou não pelo novo coronavírus. Desse modo, Kusdinar decidiu aprisionar quem desrespeitasse o decreto em certas casas que muitos habitantes creem ser assombradas.

“Se eles desobedecerem às ordens de auto-isolamento, várias aldeias pediram minha permissão para colocá-los em quarentena em uma escola primária abandonada ou em casas abandonadas. Eu dei a permissão. Se necessário, eles devem ser trancados lá dentro… de uma casa mal assombrada, se necessário. Mas ainda os alimentamos e monitoramos”, afirmou ele à um jornal local.

Os funcionários da vila de Sepat, por exemplo, escolheram uma casa abandonada que muitos na comunidade acreditam ser visitada por assombrações e a transformaram em um centro de quarentena para infratores. Até agora, três pessoas foram condenadas a passar 14 dias lá.

Confira:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRanking de 25 melhores jogadores dos últimos 25 anos tem cinco brasileiros em destaque
Próximo artigoMiss MT sofre abuso sexual e é negligenciada ao denunciar

O LIVRE ADS