Policial militar é preso por tentativa de feminicídio contra ex-mulher

O crime ocorreu em novembro de 2020, quando o militar deu três tiros na ex por não aceitar o fim do relacionamento

Ilustrativa / Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um policial militar de 37 anos foi preso na última quarta-feira (24), em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), por tentativa de feminicídio contra a ex-mulher.

Segundo a Polícia Civil, no dia 11 de novembro, o suspeito, inconformado com o fim do relacionamento, foi até a casa da ex-esposa, em Várzea Grande, e disparou três vezes contra ela.

Os disparos atingiram a mulher, que precisou ficar internada por um longo período.

Desde o crime, a delegada Mariel Antonini Dias, titular da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande passou a investigar o caso.

Ela coletou depoimentos de testemunhas e da vítima, assim como foram realizados exames periciais necessários ao esclarecimento do crime.

A arma utilizada no crime foi apreendida e remetida para exame de confronto balístico, cujo resultado deu positivo, ou seja, a munição que atingiu a mulher foi expelida pela arma do policial.

“Na investigação pela Polícia Civil ficou bem claro que ele não se conformava com o término do relacionamento. A investigação está bem conclusa, bem condizente e a materialidade e autoria ficaram bem demonstradas”, disse a delegada.

Após a conclusão da investigação, a delegada pediu a prisão do policial militar e o mandado de prisão foi expedido pela Justiça no dia 12 de fevereiro.

O cumprimento foi realizado por uma equipe da Patrulha Maria da Penha, da Polícia Militar de Várzea Grande, em apoio à Delegacia da Mulher do município.

O militar foi conduzido à delegacia, acompanhado por uma advogada, onde foi formalizado o cumprimento da ordem judicial.

Ele foi indiciado por tentativa de feminicídio e o inquérito remetido à Justiça.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNa lista de alto risco de contágio, Cuiabá e VG manterão comércio aberto
Próximo artigo“Cuiabá e MT estariam quebrados sem a ajuda do governo Bolsonaro”, diz Emanuel Pinheiro