Policial militar é assassinado a tiros pelo filho adolescente em MT

Ele atirou ao menos seis vezes no pai, dentro da própria casa dele

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O sargento da Polícia Militar Ezio da Silva Leal, 51 anos, que estava lotado na Polícia Ambiental de Cáceres (220 km de Cuiabá), foi assassinado pelo próprio filho, de 17 anos, no início da noite dessa quarta-feira (25).

O assassinato aconteceu na casa do policial, no Bairro Jardim São Luiz, em Cáceres, por volta das 19h40.

A Polícia Militar foi acionada com urgência e foi rapidamente até o local, onde encontrou o sargento no chão e vizinhos disseram que quem havia cometido o crime era o filho dele.

Para tentar salvar a vida do militar, a equipe policial o colocou na viatura e o levou ao Hospital Regional de Cáceres às pressas. Mais tarde, porém, foram informados pela equipe médica de que ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Buscas

Diante do ocorrido, todas as equipes policiais de serviço foram acionadas e saíram em busca do suspeito, que foi encontrado no Bairro Jardim Paraíso.

Ele disse que a arma do crime havia sido entregue a um tio e foi levado para a delegacia.

Pouco depois, porém, os policiais receberam uma denúncia anônima de que a arma estava na casa em que o assassinato havia acontecido. Uma equipe foi até o local e encontrou a arma no chão.

O crime

A equipe que prestou socorro à vítima, depois retornou à casa e encontrou uma testemunha, de 38 anos, que não soube informar o motivo do homicídio, mas contou como tudo aconteceu.

Segundo a testemunha, no primeiro disparo o filho atingiu o pai entre o tórax e o abdômen do lado direito.

Depois, ele deu cerca de mais cinco tiros. No segundo chegou a quase atingir a testemunha.

Os policiais encontraram marcas de sangue no chão na área dos fundos da casa e na área lateral, que se estenderam até a parte da frente, onde a vítima foi encontrada perdendo muito sangue.

O caso foi registrado como homicídio doloso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ nega apreensão e menor acusada de matar Isabele vai cumprir medidas cautelares
Próximo artigoDois terços dos mato-grossenses ainda não têm acesso a rede de esgoto