Policial militar é acusado de estuprar a ex sob ameaça de arma de fogo

Militar ainda ameaçou matar a mulher caso ela o denunciasse

Ilustrativa / Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Um soldado da Polícia Militar de 32 anos foi denunciado pela ex-mulher, de 33 anos, nessa terça-feira (7) por ter, supostamente, a estuprado.

O abuso sexual teria acontecido na casa da vítima, no Bairro Jardim Paulista, em Cuiabá.

A vítima acionou a Patrulha Maria da Penha, que atende vítimas de violência doméstica e que já a acompanha por ela ter medidas protetivas contra o ex-companheiro, e informou que o ex estava descumprindo novamente as medidas protetivas contra ela.

Uma equipe da patrulha foi até a casa da vítima e ela contou que está separada do suspeito há dois anos e que ele é policial militar, lotado no Bope, mas a vem perseguindo e havia invadido a casa dela na sexta-feira (3).

No dia da invasão, segundo relato da vítima, o ex-companheiro estava com uma arma e ameaçou ela e uma amiga, que estava na casa.

Em seguida, ele ainda forçou a ex-companheira a manter relação sexual com ele e a agrediu. Depois do estupro, ele fugiu.

Já na segunda-feira (5), ele ligou para a ex e a ameaçou dizendo que, se ela o denunciasse, ou procurasse o Batalhão do Bope para contar o que ele havia feito, a mataria.

Os policiais encaminharam a vítima à Delegacia de Plantão da Mulher, onde o caso foi registrado como ameaça, estupro, descumprir medidas protetivas e perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade.

A vítima já tem várias ocorrências registradas contra o suspeito.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCatólicos pedem orações e ajuda para Frei Eliseu, em estado grave por covid
Próximo artigoMauro Mendes critica ALMT e vê busca por votos em defesa da Empaer