Policiais são presos acusados de planejar assalto a comitê de candidato a vereador de Cuiabá

Cinco supostos criminosos foram presos, três deles policiais militares

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Cinco pessoas foram presas na madrugada desta quinta-feira (12), três delas policiais militares, acusadas de estarem organizando um assalto ao comitê de um candidato a vereador de Cuiabá.

Os suspeitos foram flagrados em uma casa com diversos equipamentos de uso policial.

Uma equipe da Rotam chegou ao local em que a quadrilha estava reunida, no Bairro Jardim Vitória, em Cuiabá, após uma pessoa fazer uma denúncia dizendo que nesta residência estava acontecendo uma reunião de uma quadrilha especializada em roubos a residência.

O denunciante dizia, ainda, que a quadrilha estava organizando um roubo a um comitê de um candidato a vereador, cujo nome não foi divulgado, que aconteceria na manhã desta quinta-feira (12).

A equipe acionou reforços e foi até o local, onde, já em frente à casa, encontrou um suspeito de 41 anos. Com ele foi encontrado um revólver calibre 38 com seis munições.

Tentativa de fuga

Dentro da casa, outros homens começaram a tentar fugir, mas logo foram abordados pelos policiais. Com o acusado de 35 anos foram encontradas duas armas, uma calibre 38 e outra calibre 40. Já com o suspeito de 30 anos foi localizada uma pistola calibre 380.

Sobre a mesa foram localizados diversos itens de uso policial, como uma algema, seis camisetas da Polícia Civil, três coldres de spark, um binóculo, um escudo de ferro artesanal, duas balaclavas pretas, cinco pares de placas balísticas, um porta algemas, quatro capas de coletes da Polícia Militar, dois bornais de perna, um coldre de revolver, cinco capas de coletes, três cintos de guarnição, uma espingarda de pressão, entre outros itens.

Os suspeitos foram detidos e encaminhados para a Central de Flagrantes de Cuiabá. O oficial de área do 4º Batalhão da PM foi acionado, pois os três policiais presos são lotados do 4ºBPM. A Corregedoria da PM também foi acionada.

O caso foi registrado como uso ilegítimo de uniforme ou distintivo, quadrilha ou bando armado, receptação e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Em nota, a Corregedoria da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso informou que está acompanhando a situação e que os três policiais militares presos responderão perante a Justiça Comum e, também, terão a conduta apurada no âmbito administrativo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVideo | Acusado de corrupção, Guilherme Boulos xinga jornalista
Próximo artigoMato Grosso terá a apuração de votos mais fechada de sua História