Polícia cumpre mandados contra torturadores de facção em Cuiabá

Em fevereiro, eles gravaram em vídeo um "salve" em que cortaram o cabelo de uma mulher, afirmando que ela havia se envolvido com um homem casado

Reprodução

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) deflagrou nessa quinta-feira (23) uma operação para cumprir 10 mandados judiciais contra integrantes da facção criminosa Comando Vermelho acusados de cortar o cabelo de uma mulher que, supostamente, teria se envolvido com um homem casado.

O crime ocorreu em fevereiro deste ano, no Bairro Jonas Pinheiro II, em Cuiabá, e foi gravado em vídeo. Nas imagens, três mulheres seguram a vítima e cortam os cabelos dela com tesoura e, depois, passam uma lâmina.

Durante o vídeo, o homem que filma diz que “a ordem veio do presídio e é da facção Comando Vermelho”. Segundo a Polícia Civil, porém, ele era o mandante do crime.

LEIA TAMBÉM

Em determinado momento, aparece nas imagens, ainda, um quarto suspeito acelerando uma roçadeira próximo à cabeça da vítima, totalmente subjugada, com o objetivo de aterrorizá-la ainda mais. Vários vizinhos assistiram a cena.

Desde o surgimento do vídeo, a Polícia Civil, por meio do GCCO, investiga o caso para encontrar os mandantes e os executores do crime, conhecido como “salve”.

Nessa quinta-feira (23), com os mandados expedidos pela 7º Vara Criminal de Cuiabá, a Polícia Civil cumpriu cinco ordens judiciais de buscas e apreensão domiciliar, quatro mandados de intimação para instalação de tornozeleira eletrônica e um mandado de prisão preventiva (contra um homem, de 40 anos).

Os envolvidos já identificados serão indiciados pelos crimes de organização criminosa, lesão corporal, ameaça e constrangimento ilegal.

As investigações, no entanto, continuam para dar cumprimento a outros mandados decretados em desfavor de alguns envolvidos que ainda não foram localizados.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem vai à casa da ex para reatar, tenta estuprá-la, mas falha na hora
Próximo artigoVolta às aulas: secretário diz que existe “tempo hábil” para analisar evolução de contágio em MT