Polícia Civil trabalha com a hipótese de sabotagem à cervejaria Backer

No total, 22 lotes de oito diferentes rótulos de cervejas foram contaminados

Imagem Ilustrativa (Foto: Arquivo)

A Polícia Civil de Minas Gerais está analisando o conteúdo de um vídeo entregue pela cervejaria mineira Backer e que pode reforçar a hipótese de que a empresa tenha sido alvo de sabotagem.

Detalhes não foram revelados para não atrapalhar as investigações.

No total, 22 lotes de oito diferentes rótulos de cervejas produzidas pelas Backer foram contaminados com a substância dietilenoglicol.

  • Belorizontina
  • Capixaba
  • Capitão Senra
  • Pele Vermelha
  • Fargo 46
  • Backer Pilsen
  • Brown
  • Backer D2

Nesta sexta-feira (17), a quarta morte de paciente que ingeriu a bebida foi confirmada. Outros 14 pacientes continuam internados.

Todas desenvolveram uma síndrome nefroneural com os seguintes sintomas: insuficiência renal aguda de evolução rápida (em até 72 horas) e alterações neurológicas como paralisia facial, embaçamento ou perda da visão e alteração sensório, entre outros.

Na quinta-feira (16), mais duas pessoas prestaram depoimento na 4ª Delegacia de Polícia, em Belo Horizonte, onde um inquérito policial foi instaurado.

Em nota, a Backer diz que contribui com as autoridades sem restrições e reforça que é a principal interessada na apuração e elucidação dos fatos.

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRedação nota mil: saiba o que escreveu um dos 53 que tiveram pontuação máxima no Enem
Próximo artigoBetter Call Saul é renovada para sexta e última temporada