PM aposentado invade casa da ex e esfaqueia atual companheiro dela

Apesar de ter invadido a casa, ele alegou que esfaqueou o outro homem por "legítima defesa"

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Um policial militar aposentado do Mato Grosso do Sul, de 56 anos, invadiu a casa da ex-namorada, 46, na madrugada desta segunda-feira (10) e acabou esfaqueando o atual companheiro dela, 57.

O caso aconteceu no Bairro Pedra 90, em Cuiabá, por volta de 1h15 da madrugada.

Conforme o boletim de ocorrência, a dona da casa estava tomando banho quando ouviu alguém arrombando seu portão e entrando em seu quarto.

Ela saiu nua do banheiro e viu seu ex-namorado agredindo seu atual companheiro.

Em desespero, ela saiu correndo na rua, pedindo ajuda. Uma vizinha lhe deu roupas e acionou a polícia.

O atual companheiro, por sua vez, disse que assustou-se quando o ex de sua namorada invadiu a casa. Com isso, os dois iniciaram uma briga. Ele pegou uma faca pra se defender, mas o ex tomou o objeto de suas mãos e ele é que acabou esfaqueado. O homem o deixou caído próximo ao portão.

Já o policial aposentado se entregou assim que a Polícia Militar chegou ao local do crime. A versão dele foi de que esfaqueou o atual companheiro de sua ex-namorada “em legítima defesa”.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e encaminhou o homem ferido para o pronto-socorro de Cuiabá, onde ele ficou sob cuidados médicos.

A mulher e o ex-namorado foram encaminhados para a Central de Flagrantes, onde o caso foi registrado como lesão corporal, invasão a domicílio e injúria real.

A vítima disse à polícia que o ex já tentou, por diversas vezes, invadir sua casa e não aceita o fim do relacionamento. Ele ficou detido e a motocicleta dele ficou na casa da ex.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFoi estuprada ou testemunhou um abuso? Saiba o que fazer!
Próximo artigoAmeaça do coronavírus: máscaras de proteção começam a faltar em Cuiabá