Turismo pós-pandemia: plataforma é aposta do governo para a retomada

Informações serão concentradas e atualizadas em um único lugar

(Foto: Reprodução/O Livre)

Até junho, o secretário-adjunto de Turismo, Jefferson Moreno, acredita que a Plataforma Integrada do Turismo estará funcionando em Mato Grosso e contribuindo para a retomada do setor no período pós-pandemia.

Para os turistas, aparecerá como um site com atualizações constantes, já para os estudiosos e técnicos da área, será um agrupamento formado pelo inventário turístico estadual e políticas públicas, o que resultará em dados essenciais para formação de inteligência de mercado.

O modelo da plataforma, que receberá o nome Descubra Mato Grosso – termo já utilizado nas ações de promoção dos atrativos do estado – foi adquirido por meio de uma parceria com o governo de Minas Gerais, onde o processo já traz resultados.

Nova Mutum descobriu a aptidão para o turismo tecnológico, que atrai pessoas de todo mundo. (Foto: prefeitura/divulgação)

A secretária de Turismo de Minas Gerais, Marina Pacheco Simão, participou de uma reunião online com integrantes do governo de Mato Grosso, secretários municipais e representantes dos setores ligados a atividade para falar sobre a ferramenta e tirar as dúvidas.

O encontro foi na sexta-feira (15) e Simão deixou bem claro que os municípios são os grandes responsáveis pelo funcionamento do projeto. Eles que devem cadastrar todos os empreendimentos, atrativos e infraestrutura disponível. Estarem atentos aos detalhes como a capacidade de cada local e as especificidades, além de ilustrar com imagens atualizadas.

“A participação dos municípios dá a plataforma o dinamismo que o setor exige na questão de oferta de conteúdo e nos aproxima dos principais mercados do mundo”, esclareceu.

Capacitação e mais capacitação

Em Minas Gerais, as equipes passaram por muitas qualificações para aprenderem o trato com a informações desde a captação dos dados até a forma de escrevê-los nos formulários de abastecimento.

A veracidade deve ser sempre uma máxima, aliada de uma linguagem comercial, que faz com que os turista se interesse em conhecer a região.

“Observamos que a segurança será um fator primordial para o turista pós-pandemia. E, ela não será cobrada apenas nas questões sanitárias. Também estará presente nas relação com profissionais”, argumenta a secretária de MG.

Na avaliação dela, as pessoas que usaram agentes de turismo e profissionais credenciados para montar a viagem antes da pandemia tiveram mais facilidades para adiar viagens e até mesmo reaver o dinheiro. E a experiência trará reflexo nos novos contratos.

Alta Floresta oferece opções relacionadas com a observação de pássaros e trilhas na Floresta Amazônica

Como está e como será em MT?

Dos 141 municípios de Mato Grosso, Nova Mutum e Sinop estão na frente e tudo indica que em no máximo 10 dias estarão com o processo concluso. Ambos serão os primeiros a abastecer com informações o sistema de inteligência artificial da plataforma.

O secretário-adjunto de Turismo de Mato Grosso, Jefferson Moreno, explica que Mutum já tinha parte das informações catalogadas porque atua no ramo do Turismo Tecnológico e se estruturou para isso.

Sendo assim, migrou as informações para plataforma.

Já Sinop, tem uma equipe estruturada na gestão municipal e atua fortemente nas áreas de negócios e serviços.

Sinop é um pólo educacional e de serviços da região Norte (Ademir Jr/ Prefeitura de Sinop)

A perspectiva do secretário é conseguir completar o abastecimento de pelo menos três cidades de pólos diferentes e, assim, colocar o site no ar. A partir de então, ele acredita que os demais municípios vão se animar e começar a inserir as informações.

Fatores para o convencimento

Unificar ou exigir como pré-requisito para entrar na plataforma o cadastro atualizado no cadastur ou mapa do turismo será uma das estratégias do governo do Estado para fomentar as políticas públicas.

Em ambos os casos, a integração dos sistemas dão mais confiabilidade às informações inseridas, além de trazer dados essenciais e atualizados, que são usados, por exemplo, para o governo Federal desenvolver ações de fomento ao setor, que vão desde recursos para financiamentos empresariais até a construção de obras públicas que configurem infraestrutura ao turismo, como pontes, orlas e estradas.

Outra vantagem será a promoção dos espaços, uma vez que a plataforma tem interface com as redes sociais dos canais Descubra Mato Grosso e ainda pode ser ligada a mais mecanismos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstuprada há um ano, jovem volta a trabalho de acusado com faca para se vingar
Próximo artigoEleições em 2020 ou em 2022?

O LIVRE ADS