Plano de negócios da Petrobras prevê investimentos de US$ 75,7 bi

A Petrobras prevê investimentos de US$ 75,7 bilhões nos próximos cinco anos, a partir de 2020. O novo plano de negócios foi aprovado, ontem (27), pelo Conselho de Administração da companhia. Segundo a estatal, 85% dos investimentos serão alocados no segmento de exploração e produção.

“Essa alocação está aderente ao nosso posicionamento estratégico, com foco nos ativos de E&P [exploração e produção], especialmente no pré-sal, nos quais a Petrobras tem vantagem competitiva e geram mais retorno para os investimentos”, diz nota da Petrobras.

O volume de investimentos previstos é inferior ao plano anterior, de US$ 84,1 bilhões para o período de 2019 a 2023.

Os desinvestimentos (venda de ativos) previstos no plano variam entre US$ 20 bilhões a US$ 30 bilhões para o período 2020-2024, “sendo a maior concentração nos anos de 2020 e 2021”.

Produção

Para óleo e gás natural, a Petrobras estima a produção de 3,5 milhões de barris de óleo equivalente ao dia em 2024 ante 2,7 milhões em 2020. Apenas para a produção de petróleo, a estatal prevê que o volume aumente de 2,2 milhões de barris de óleo equivalente ao dia em 2020 para 2,9 milhões em 2024. “Para a meta de produção de 2020 consideramos uma variação de 2,5% para mais ou para menos”, informa a companhia.

A Petrobras diz que o novo plano está em linha com o posicionamento estratégico da companhia, divulgado em 26 de setembro, em que busca “ser a melhor empresa de energia na geração de valor para o acionista, com foco em óleo e gás e com segurança, respeito às pessoas e ao meio ambiente”.

“Definido como Mind the Gap, o Plano Estratégico traz uma agenda transformacional, que visa eliminar o gap de performance que nos separa das melhores empresas globais de petróleo e gás, criando substancial valor para nossos acionistas.

Além disso, o plano está consistente com os cinco pilares estratégicos que definimos: i) maximização do retorno sobre o capital empregado; ii) redução do custo de capital; iii) busca incessante por custos baixos; iv) meritocracia; v) respeito às pessoas, meio ambiente e segurança”, diz nota da empresa.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCoreia do Sul ainda luta contra a peste suína
Próximo artigoProcuradoria vai se manifestar sobre violação da Lei de Acesso à Informação pela ALMT

O LIVRE ADS