Piora estado de saúde de cantor sertanejo atropelado ao sair de boate em Cuiabá

O estado de saúde do cantor sertanejo Ramon Alcides Viveiros – atropelado em frente à boate Valley, na manhã de domingo (23) – piorou. A informação foi confirmada por uma fonte do LIVRE. A família, no entanto, preferiu não passar informações sobre o estado de saúde do jovem.

Veja mais: Todos por Hya Giroto: amigos fazem campanha para arrecadar dinheiro para jovem atropelada

Na manhã desta quarta, foi registrada uma piora no estado neurológico da vítima. No início da tarde, Ramon passou por um exame de ressonância magnética e a equipe médica aguarda o resultado para uma nova avaliação. A suspeita é de que o jovem teria tido morte cerebral, mas ainda é cedo para afirmar.

Em vídeo publicado no Instagram no dia de Natal, Mauro Viveiros, irmão do cantor, informou que o jovem tinha apresentado melhora em seu quadro de saúde e se mantinha estável. “A pressão no cérebro está diminuindo e seus sinais vitais são bons”, disse.

Ramon sofreu traumatismo cranioencefálico devido ao impacto da batida, que resultou, inclusive, na morte da jovem Myllena de Lacerda Inocêncio, ainda no local. Ramon foi transferido para cirurgia no hospital particular Amecor, onde permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

UTI Móvel

Há pouco, o irmão do jovem confirmou que Ramon sofreu uma “intercorrência” na manhã de hoje (26) e que novos exames foram necessários. O jovem foi levado de UTI Móvel para a realização de uma ressonância magnética no Hospital São Mateus, localizado no bairro Bosque da Saúde.

“Hoje aconteceu uma intercorrência no estado do Ramon, que até então era estável. Isso ensejou a realização de outros exames. Ele realizou uma ressonância magnética, pela tarde, no Hospital São Mateus. Ele foi transferido pra lá de UTI Móvel, depois voltou para Amecor”, disse em vídeo publicado no Instagram.

Ainda segundo Mauro, os resultados dos exames já estão com a equipe médica que está assistindo Ramon, mas ainda não foram repassados para a família. “As informações ainda não foram repassadas pra gente. Disseram que seriam repassadas agora no horário de visita, das 16h às 17h”, finalizou o vídeo. Ele também agradeceu todo apoio recebido e pediu orações.

Entenda o caso

acidente aconteceu na madrugada desse domingo (23), na Avenida Isaac Povoas, no centro de Cuiabá, em frente à boate Valley Pub, de onde as vítimas Myllena, Ramon e Hya tinham acabado de sair.

A motorista Rafaela Screnci, professora de biologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), atropelou os jovens e todos foram arremessados. Myllena caiu na frente do Renault Oroch dirigido pela bióloga e foi atropelada novamente.

A professora parou poucos metros depois, em frente à barraquinha do Zé Dog, onde foi presa. Ela passou por uma audiência de custódia no início da tarde de segunda-feira (24), pagou fiança de R$ 9.540,00 e já está em liberdade.

*Atualizada às 16h24

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. A família não se manifestou certo ? Então por que publicar ? Vocês poderiam ao menos pensar um pouco no lado da família ! Como sempre sites sensacionalista querendo ganhar ibope!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPavimento de concreto
Próximo artigoCasal é flagrado fazendo sexo em público e mulher surta com policiais

O LIVRE ADS