PF desarticula esquema de exploração ilegal de madeira em MT

PF identificou mais de 91 mil metros cúbicos de madeira serrada que teriam sido fraudadas

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (12) a Operação Florestas de Papel, para desarticular um esquema de exploração ilegal de madeira na região amazônica, ocorrido entre os anos de 2014 e 2017. Empresas que funcionam em Mato Grosso estão entre os alvos da operação.

A ação envolve mais de 150 policiais federais no cumprimento de 70 medidas judiciais, entre prisões preventivas, temporárias, mandados de busca e apreensão e de suspensão de atividade econômica. Além de Mato Grosso, a iniciativa ocorre também nos estados de Roraima, Amazonas, Maranhão e Pará.

As fraudes eram realizadas no sistema do IBAMA que gerencia a expedição dos Documentos de Origem Florestal (DOF). A PF identificou mais de 91 mil metros cúbicos de madeira serrada que teriam sido “regularizadas” mediante fraude.

O esquema utilizava empresas de fachada para conseguir DOFs que eram empregados para “esquentar” madeiras retiradas ilegalmente com a simulação de extração, compra ou venda de madeiras entre as próprias empresas do esquema.

Vinte e duas empresas são investigadas, e vários dos sócios seriam laranjas dos reais proprietários. A maior parte das madeireiras investigadas são localizadas no sul do estado de Roraima.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS