Pets sofrem com clima quente e seco e atendimento veterinário cresce 50%

Entre os diagnósticos mais comuns nesta época, estão os de doenças respiratórias e dermatites

Sem chuva há quase 90 dias, os habitantes do norte mato-grossense vêm sofrendo com o inverno seco, mas não são somente os humanos que adoecem com as altas temperaturas, os pets também são afetados pelo clima. Em Sinop (500 km de Cuiabá), o aumento pela procura de clínicas veterinárias cresceu aproximadamente 50% somente nesta estação.

Entre os diagnósticos mais comuns nesta época, estão os de doenças respiratórias e dermatites. Segundo a acadêmica Maisa Pardim Santana, que tem dois cachorros, ela passou por um grande susto no último mês ao ver o focinho de um dos seu pets sangrando.

“Levamos ele em uma clínica especializada com medo de ser algo grave, mas daí o veterinário explicou que como o meu cachorro é agitado, corre muito e pula, esse tempo seco acaba machucando as vias respiratórias e isso faz sangrar”, contou Maisa.

Ela disse ainda que seu amiguinho canino tem sensibilidade na pele e, nesta época, sofre com ressecamentos, feridas e até rachaduras de epiderme.

Nestes casos, os clínicos indicam shampoos, pomadas especificas e loções antissépticas para melhorar as feridas e aliviar as coceiras dos animais. Já em casos mais graves é receitado medicamentos histamínicos, antibióticos e antifúngicos para uma cura completa.

A veterinária Ana Claudia da Rosa recomenda um cuidado especial para esses dias mais quentes.

“Os donos de pets devem ficar de olho para não faltar água fresca, podem ainda colocar alguns cubinhos de gelo na tigelinha deles, eles vão gostar. Outra coisa é evitar passeios e brincadeiras em horários de temperaturas mais elevadas”, sugeriu.

Ana Claudia fala também sobre sua preocupação com o aumento de caninos com problemas cardíacos. Mesmo sem ter a comprovação científica da relação do problema com o clima, a preocupação tem mais a ver com a prática diária no consultório e com o fato de que somente neste ano foram aproximadamente 30 diagnósticos da disfunção nos animais na clínica onde ela atende.

Entre os sintamos relacionado à doença do coração, estão: respiração ofegante, tosse, cansaço, barriga grande, cianose de língua e desmaio (síncope). Por isso, fique atento aos cuidados necessários e, se perceber qualquer alteração no seu pet, procure um veterinário.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça Federal no Mato Grosso acata pedido do MPF em ação civil pública contra INSS
Próximo artigoCom fim da hegemonia da TV, internet pode ser decisiva nestas eleições