Petista acuado

Base do governo Mauro Mendes diz que falta coragem para Lúdio Cabral na concorrência pela presidência da Assembleia Legislativa

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Deputados estaduais democratas entraram em embate com o petista Lúdio Cabral por conta das críticas dele às duas eleições à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. 

A chapa que elegeu Max Russi para a presidência chegou a receber o nome do deputado estadual Valdir Barranco (PT), mas ele acabou ficando de fora. Primeiro secretário na composição, o deputado Eduardo Botelho (DEM) explicou o motivo. 

“Queríamos que ele fizesse parte da chapa, mas por questão jurídica, ele não entrou. Ele já tinha sido abandonado pelo PT em 2020 quando tentou disputar a presidência”, disse. 

Barranco está internado em tratamento da covid-19 e sua participação na chapa dependia de sua assinatura e presença física, conforme exigência do Regimento Interno.  

Lúdio criticou a formação de uma “chapa governista”, mas não manifestou intenção de concorrer ao cargo.  

Hoje, o vice-presidente e líder do governo, Dilmar Dal Bosco (DEM), disse que falta coragem a Lúdio para disputar votos com outras legendas na eleição interna. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFalta de provas: TJ derruba embargo de fazenda acusada de desmatamento
Próximo artigoEx-prefeito recupera direitos políticos, mas não se livra de condenação por improbidade