Peste suína: ministro emite alerta e pede ajuda a quem vai viajar para o exterior

O vírus não é prejudicial à saúde humana, mas pode acabar com todo o rebanho suíno do país

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, fez um alerta para todos os que tiverem viagem marcada para países do Leste Europeu, China, Rússia ou ao continente africano, devido ao surto de peste suína africana que tomou conta de alguns rebanhos nessas localidades.

O alerta, emitido nessa terça-feira (18), é para que essa doença não volte a dar problemas aqui no Brasil. Já erradicado no país, o vírus não causa mal à saúde humana, mas é fatal para os suínos, tendo em vista que não há uma vacina ou tratamento específico.

Em vídeo, Maggi pediu a colaboração dos brasileiros que estão ou irão para essas regiões, para que não tragam alimentos, principalmente de origem suína, uma vez que o vírus pode ficar por vários meses incubado em alimentos frescos e maturados.

O ministro ainda alertou que há perigo de proliferação em restos de comidas a bordo de aviões ou navios. Mas afirma que já foram tomadas as providências para que o surto não chegue ao Brasil. Ele ainda adiantou que os animais importados para a reprodução genética têm sido assistidos com atenção na Estação Quarentenária de Cananéia (EQC), em São Paulo.

Segundo Blairo Maggi, o ministério já orientou o sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) e o Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), “para que faça uma vigilância mais firme na chegada de voos e navios [ao país]”.

“Vamos firmes fazer o nosso trabalho e ao mesmo tempo rezar para que isso não chegue até aqui”, afirmou Maggi, ao finalizar a gravação.