Pesquisa: Bolsonaro deve ser reeleito apesar de rejeição ao governo

Levantamento mostra que maioria reprova a atual gestão, mesmo assim, o presidente venceria todos os adversários se a disputa fosse hoje

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

Se as eleições presidenciais fossem antecipadas em quase um ano e ocorressem hoje, o presidente Jair Bolsonaro (PL) seria reeleito, apesar de aproximadamente 42% do eleitorado considerar seu governo ruim ou péssimo.

Os dados são da pesquisa de intenção de voto realizada neste mês pela Brasmarket com 4,6 mil brasileiros distribuídos por 428 cidades espalhadas pelas cinco regiões do país.

Segundo a empresa, a margem de erro do levantamento é de 1,4 pontos percentuais, para mais ou para menos, e a margem de confiança do resultado é de 95%.

Avaliação do governo

Para 34,4% dos entrevistados, a gestão do presidente Jair Bolsonaro, até o momento, tem se mostrado péssima. Outros 21,6%, no entanto, a avaliam como ótima.

Na soma dos percentuais, os que reprovam o atual governo, portanto, são maioria: 42,2%. Os que classificaram a gestão como ótima ou boa, juntos, representam 38% do total.

Eleito no 2º turno

Apesar desse resultado, tanto a pesquisa espontânea quanto a estimulada (quando o eleitor é apresentado a uma série de nomes) mostraram que Bolsonaro conseguiria a reeleição, mesmo tendo que ir a uma disputa de segundo turno.

Na pesquisa espontânea, o atual presidente só perde para os eleitores ainda indecisos. Os que não sabem em quem votariam ou preferiram não responder somaram 38,1%. Bolsonaro teve 30,6% das intenções de voto.

Seus principais adversários atualmente, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e o ex-juiz federal Sérgio Moro, apareceram logo em seguida, em segundo e terceiro lugar respectivamente.

Nos cenários de pesquisas estimuladas, Bolsonaro vence todos os adversários com uma folga de, pelo menos, 14 pontos percentuais. O pré-candidato que mais se aproxima dele é o ex-presidente Lula.

Nos dois quadros de pré-candidatos, Bolsonaro varia entre 34% e 34,8% das intenções de voto. Lula flutua entre 19% e 19,3%. Ambos dentro da margem de erro.

Como Bolsonaro, apesar de primeiro colocado, não tem mais de 50% das intenções de votos, a Brasmarket também perguntou aos eleitores entrevistados em quem eles votariam numa eventual disputa de segundo turno.

O quadro apresentado foi uma disputa entre o atual presidente o ex-presidente Lula. Bolsonaro venceria Lula com 43,4%.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.