Perfil no Instagram “dedura” moradores que furam quarentena em Cuiabá

Conta está no ar desde o dia 18 de abril e já são quase 5 mil seguidores. 'Denúncias' são feitas no anonimato e publicadas no perfil

(Foto: Reprodução)

Você está em casa cumprindo a quarentena e, ao rolar a timeline da sua rede social, se depara com festas e aglomerações. A indignação toma conta. Com esse sentimento, um perfil no Instagram passou a dedurar as pessoas que estão furando o isolamento social para se divertir.

A conta está no ar desde o dia 18 de abril e já são quase 5 mil seguidores. Quem faz as publicações na páginas conversou com a reportagem sem se identificar.

É também no anonimato que o trabalho é feito: desde o recebimento da “denúncia” à publicação.

As postagens têm tom irônico. A ideia é tirar o clima pesado da denúncia que reflete um tema sério. “É covid-19, não convide 19 pessoas para a sua casa”, brinca um dos posts.

Em outro post, o alerta é sobre festas de aniversário: “Afinal, quem não gosta de comemorar seu aniversário? Para que essa data se repita infinitas vezes, vamos ter consciência e respeitar as recomendações”, orienta.

(Foto: Reprodução)

As “denúncias”

O curioso é que as denúncias sobre as reuniões e aglomerações são feitas por pessoas próximas ou conhecidas dos “furões”. As mensagens recebidas, segundo o perfil mostram sempre indignação.

“Sem noção e sem respeito ao próximo, porque a maioria mora com mãe, pai, avó, se contaminam e aí vai contaminar os familiares”, diz uma delas denúncias presente em um dos posts.

A página tem um objetivo: incentivar o cumprimento da quarentena e do isolamento social.

“Estava acompanhando a quantidade de pessoas que estavam saindo durante esse período nas redes sociais e achei que seria uma forma de chamar atenção, já que com muitos não estava adiantando”, diz.

A pessoa por trás da conta deixa uma mensagem: “Tenham responsabilidade não só com vocês, mas também com seu próximo. Toda a população pode acabar pagando o preço por uma simples irresponsabilidade”, finaliza.

Todo tipo de ameaça

Algumas ameaças já foram dirigidas à página. Entre elas, agressões, processo e exposição.

“Somos um perfil colaborativo, não ganhamos nada com isso. Não estamos aqui para prejudicar ninguém e sim tentando fazer um ato concreto pela humanidade. Apontar o dedo é fácil, ameaçar é covarde” diz.

Mesmo assim, a ideia – por enquanto – não é parar.

“Não pretendo parar. Por mais que não sejam todos, uma parte da galera reflete e se conscientiza e isso tem nos incentivado a continuar”, explica.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDia das Mães sem mãe: as famílias que a quarentena separou
Próximo artigoReforma da Previdência volta a ser discutida na ALMT nesta semana