Perdoe os outros

Perdoar não é esquecer, isso é amnésia. Perdoar é não deixar ser ferido toda vez que lembrar e usar os tropeços como alicerce para o futuro

O dicionário eletrônico “Dicio” define a palavra perdoar como: “Desculpar; não cobrar uma dívida; relevar os erros de alguém: perdoei os débitos; perdoei a dívida do cliente”. O perdão é de suma importância para vivermos livres e felizes.

Como reagir quando alguém nos fere? Como perdoar alguém que nos deve? É relevante relembrar que estamos rodeados por pessoas que fazem muita maldade.

Não tenho dúvidas de que seja muito difícil perdoar. O problema é quando o não perdoar nos faz mal e nos deixa tristes. Os efeitos das cobras humanas em nossa vida são extremamente prejudiciais.

É difícil esquecer o que as pessoas nos fizeram de ruim. Pode ser uma fofoca, inveja ou uma traição, é difícil esquecer os males que sobrevêm em nossas vidas, exceto se tivermos amnésia.

Já que amnésia não é o caso em questão, é irracional dizer que vamos apagar da nossa memória o que as pessoas fizeram de errado conosco, por isso, perdoar é se lembrar, mas não permitir que a lembrança nos fira, machuque ou nos faça sofrer.

Precisamos ser curados da picada de cobra, ou melhor, do veneno que está dentro de nós. Precisamos optar por viver melhor e de forma feliz, e, mais do que isso, utilizarmos esse fracasso como ponte para um futuro melhor.

Digo isso e afirmo: perdoar não é um sentimento, mas, sim, uma decisão. Seja inteligente, perdoe a si mesmo e perdoe as outras pessoas que te feriram. Precisamos tomar uma decisão e perdoar, porque isso nos trará mais leveza e paz.

Ao contrário dos que muitos pensam, perdoar não é reconciliar-se, uma vez que não somos obrigados moralmente a voltar a conviver com quem nos feriu. Perdoar é deixar na conta do Deus único o papel soberano de julgar e sentenciar aqueles cuja dor fez brotar em nós. O perdão é a ferramenta que nos libertará da nossa vã ideia de condenar quem nos fez mal, alimentando sentimentos negativos dentro de nós.

Jesus disse que devemos perdoar a quem nos feriu setenta vezes sete, o que equivale a quatrocentas e noventa vezes por dia. Em outras palavras, Ele estaria se referindo ao perdão infinito; então quer dizer que sempre devemos perdoar? Sim. Em outro momento, ele disse que se alguém nos der um tapa na face do lado esquerdo, que viremos o rosto do lado direito para levar outro tapa.

A sabedoria divina nos orienta, através das Escrituras, a como vencermos as feridas mais profundas e dolorosas da vida. Muitas vezes, não queremos perdoar, pois cada ser humano sabe a proporção da dor que sentiu, mas precisamos lembrar que o perdão não é um sentimento e sim uma decisão a ser feita. Siga o exemplo do Mestre Jesus e tenha paz. Quer viver melhor? Então perdoe, entregue suas feridas nas mãos do Pai Celestial e desfrute da liberdade de viver o futuro que Ele tem reservado a você.

Francisney Liberato é Auditor do Tribunal de Contas. Escritor, Palestrante, Professor, Coach e Mentor. Mestre em Educação pela University of Florida. Doutor em Filosofia Universal Ph.I. Honoris Causa. Bacharel em Administração, Bacharel em Ciências Contábeis (CRC-MT) e Bacharel em Direito (OAB-MT). Vice-presidente da Associação Brasileira dos Profissionais da Contabilidade – ABRAPCON. Membro da Academia Mundial de Letras. Autor dos Livros: “Mude sua vida em 50 dias”, “Como falar em público com eficiência”, “A arte de ser feliz”, “Singularidade”, “Autocontrole”, “Fenomenal”, “Reinvente sua vida” e “Como passar em concursos – Vol. 1 e 2”, “Como falar em público com excelência”, “Legado” e “Liderança”. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.