Pela primeira vez em Cuiabá, o introdutor do Krav Maga no Brasil vai comemorar seus 50 anos de treinamentos na cidade

O israelense, Grão Mestre Kobi Lichtenstein, vai realizar exame de graduação para os alunos, além de palestra aberta sobre a defesa pessoal israelense e seus 50 anos de prática da modalidade

Devemos reagir a uma agressão? Quais as diferenças entre Israel e o Brasil em termos da relação das pessoas com a defesa pessoal? Como o Krav Maga atua do terrorismo à violência do dia a dia?

Essas questões serão abordadas, no próximo dia 11 de maio, Cuiabá (MT), pelo israelense Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta – 8º Dan), o introdutor do Krav Maga, a arte de defesa pessoal israelense no Brasil.

Grão Mestre Kobi Lichtenstein, que está comemorando 50 anos de treinamentos de Krav Maga, vai realizar o exame de graduação dos alunos e ministrar a palestra para alunos e não praticantes que queiram saber mais sobre a defesa pessoal israelense.

Como parte da comemoração de seus 50 anos de treinamentos, Grão Mestre Kobi tem realizado uma série de palestras para contar sobre sua experiência com o criador do Krav Maga Imi Lichtenfeld, de quem foi aluno desde seus 3 anos de idade, assim como sobre a prática e a eficácia da defesa pessoal israelense.

A história – Grão Mestre Kobi foi o primeiro faixa-preta de Imi a sair do estado de Israel para difundir a modalidade pelo mundo, chegando ao Brasil em 1990, onde fundou e hoje dirige a Federação Sul Americana de Krav Maga, a única representante oficial da modalidade no Brasil, México e Argentina e detentora da marca Krav Maga no Brasil.

Ao longo destes anos, o Krav Maga Mestre Kobi vem realizando um trabalho extremamente sério e responsável na difusão da técnica. Ainda hoje, o método de prática e de ensino que aplica é o mesmo criado por Imi Lichtenfeld e utilizado em Israel.

Grão Mestre Kobi supervisiona pessoalmente a prática e a divulgação do Krav Maga no Brasil, na Argentina e no México, mantendo o alto nível ético e técnico dos instrutores e alunos, seguindo os passos ditados por Imi. É ele quem aplica, pessoalmente, os exames de graduação de cada um de seus alunos, dentro e fora do Brasil.

O que é o Krav Maga

O Krav Maga foi criado por Imi Lichtenfeld, em Israel, na década de 40, para permitir a qualquer pessoa exercer o direito à vida. Com respostas simples, rápidas e objetivas para situações de violência do dia a dia, o Krav Maga possibilita que qualquer cidadão comum, independentemente de força física, idade ou sexo, possa voltar em segurança para casa.

Não há competições no Krav Maga e a modalidade é mundialmente reconhecida como defesa pessoal e não como arte marcial. O treinamento orientado por profissionais qualificados transmite aos praticantes as diversas possibilidades de defesa. Os detalhes tornam a técnica eficiente e a instrução bem executada, prepara o aluno para enfrentar qualquer tipo de agressão.

Do ponto de vista físico, o princípio desta modalidade de defesa é que os exercícios sejam exequíveis por qualquer pessoa, em seu ritmo próprio, respeitando o limite de seu corpo. Ainda assim, há o estímulo para que os alunos se exercitem diariamente.

Emocionalmente, o Krav Maga forma pessoas mais seguras. Para se enfrentar situações de risco é preciso capacidade mental e isso se adquire por meio de práticas orientadas pelo instrutor.

A prática também influencia no comportamento. Atenção, disciplina e seriedade, saber diferenciar o certo do errado, usar o autocontrole, tudo isso é praticado.

O resultado de tudo extrapola os treinamentos e se reflete na qualidade de vida das pessoas. Hoje, civis e militares adotam o Krav Maga no mundo inteiro por sua eficiência em combate.

 

Com Assessoria 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDesenvolve MT abre credenciamento para prestação de serviço de assessoramento jurídico
Próximo artigoAlfred Hitchcock será tema de nova exposição no MIS, em São Paulo