Pedro Taques lança candidatura dizendo não estar morto politicamente

Ex-governador vai concorrer vaga no Senado 10 anos após ser eleito para o cargo. Suplência ainda não está definida

(Foto: Reprodução)

Primeiro governador de Mato Grosso a não conseguir ser reeleito, Pedro Taques abriu a convenção do Solidariedade, na qual foi lançado oficialmente candidato ao Senado, afirmando não estar morto politicamente.

O evento foi um dos últimos desta quarta-feira (16), prazo final estabelecido pela Justiça Eleitoral aos partidos. Ainda não há confirmações sobre os nomes dos suplentes, mas a coligação é exclusivamente com o Cidadania.

Taques iniciou o discurso afirmando acreditar que uma de suas qualidades mais marcantes na cabeça dos eleitores é “não ter medo”.

O ex-governador não falou diretamente sobre a derrota na eleição de 2018, mas disse ser uma característica sua enfrentar as “as situações mais diversas, mais difíceis, das quais poucos querem participar”.

Citou como exemplo sua primeira disputa eleitoral, em 2010, quando foi eleito senador. “Comecei com 2% nas pesquisas e ganhei”. E completou afirmando que, depois de tentaram matá-lo “fisicamente”, quando procurador da República, tentaram matá-lo “politicamente”, quando deixou o governo de Mato Grosso.

“Recentemente, foi feita uma pesquisa que mostra que o Pedro Taques não está morto politicamente. Porque na política, diferente da vida, você nasce e morre várias vezes”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem Lucimar, disputa pela prefeitura de Várzea Grande terá quatro candidatos
Próximo artigoVeja quem são os sete candidatos à Prefeitura de Sinop