Pedido de expulsão ignorado

Três meses atrás, Selma chamou um correligionário de "canalha" e o pedido de expulsão não foi pra frente

Deputada Renata Abreu (Podemos-SP) conversando com Selma Arruda durante ato de filiação da ex-senadora em setembro de 2019 (Foto: Saulo Rolim)

O diretório nacional do Podemos ignorou com sucesso o pedido de expulsão da ex-senadora Selma Arruda do partido.

Três meses atrás, o sociólogo Hélio Silva – que é filiado em Cuiabá – alegou que Selma estaria praticando infidelidade partidária por, supostamente apoiar nos bastidores, o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) para o cargo de senador – que ela própria estava deixando.

O apoio de Selma estaria ocorrendo mesmo com seu partido ensaiando candidatura própria a ser encabeçada pelo deputado federal José Medeiros.

Não se sabe exatamente por que da falta de interesse do partido em expulsar Selma. Um fato que se comenta, entretanto, é que a deputada federal Renata Abreu (Podemos-SP) – presidente nacional da sigla – tem aparentado muito mais preocupação com a relação “estremecida” entre o partido e o presidente Jair Bolsonaro, do que com as disputas internas na agremiação.

Enquanto isso, Selma Arruda segue com prestígio dentro do Podemos e em parte do meio político mato-grossense. Sua nova função depois de aposentada e cassada, é ser articuladora política e cabo eleitoral.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHomem tenta receber auxílio em VG e descobre que R$ 1 mil já tinha sido sacado em SP
Próximo artigoHomem tenta matar idoso e se justifica dizendo que “foi porque Deus mandou”