Pedido de cassação

Suplente protocola o primeiro pedido contra Emanuel Pinheiro desde a deflagração da operação que tirou o prefeito do cargo

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

A Câmara de Cuiabá recebeu nesta quinta-feira (21) o primeiro pedido de cassação do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), desde a deflagração da Operação Capistrum, que o afastou do cargo.

O requerimento foi protocolado pelo segundo suplente de vereador Fellipe Corrêa (Cidadania). No final do ano passado, ele já havia organizado um abaixo-assinado pedindo a cassação de Emanuel Pinheiro.

Ao apresentar o pedido desta vez, Corrêa disse que, como Emanuel foi afastado sob a acusação de “empregar” pessoas indicadas por vereadores da base aliada, “os vereadores que votarem contra estarão assinando uma confissão de que foram e ainda são comprados por Emanuel Pinheiro”.

Entre os 25 parlamentares que compõem a Câmara de Cuiabá, o tenente coronel Paccola, Diego Guimarães (Cidadania), Dilemário Alencar (Podemos) e Michelly Alencar (DEM) já se manifestaram sobre votar a favor do requerimento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNubank: vale a pena investir no IPO do banco de 70 bilhões de dólares?
Próximo artigoPrisão domiciliar negada: chefe de gabinete de Emanuel Pinheiro fica preso até domingo