Pecuarista de Mato Grosso é condenado a 22 anos por homicídio qualificado

Seu gado invadia a fazenda da vítima; ele o matou depois de uma discussão

O pecuarista Marcelo Lorenzzoni da Silva, 45 anos, foi condenado a 22 anos de prisão por posse de arma de fogo em situação irregular e homicídio duplamente qualificado praticado contra o também pecuarista, Weivel Deliberto, na comarca de Alta Floresta.

Ao final da sessão do julgamento, realizada nesta quarta-feira (18), o réu, que até então não havia sido preso, foi encaminhado diretamente para cadeia pública de Alta Floresta. A atuação do Ministério Público no Tribunal do Júri ficou a cargo da promotora de Justiça Carina Sfredo Dalmolin.

Segundo ela, os jurados acolheram a tese defendida pela Promotoria de Justiça de que o crime foi cometido por motivo fútil e com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima. A sentença foi proferida pelo juiz de Direito Roger Augusto Bim Donega.

Consta na denúncia, que o crime ocorreu no dia 22 de julho de 2012, na zona rural de Carlinda, na propriedade da vítima. O réu se dirigiu ao local e lá iniciaram uma discussão ocasionada pelo fato de seu gado ter de forma reiterada invadido a fazenda da vítima.

Com ânimos bastantes exaltados, os dois discutiram e quando Weivel Deliberto virou-se de costas em direção ao curral, o réu pegou uma espingarda que estava em seu veículo e disparou tiro certeiro na cabeça do pecuarista, que morreu na hora.

“Extrai-se dos autos a futilidade da motivação para homicídio, pois a vítima sempre cobrou uma situação de direito, qual seja, a feitura de uma cerca para que o gado do acusado não adentrasse em sua propriedade, conforme já haviam acordado, sendo que, após sucessivas invasões em sua propriedade, ainda assim, esta pequena discórdia serviu como móvel para o crime contra a vida”, diz um trecho da denúncia do Ministério Público.

O réu, conforme a promotora de Justiça, fugiu do local do crime. Durante diligências em sua residência, a polícia encontrou arma de fogo, de uso permitido, mas em situação irregular.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFunaro diz que mantinha relações “estritamente pessoais” com políticos de MT
Próximo artigoPadre joga 70 litros de água benta em cidade para livrá-la do álcool e das drogas

O LIVRE ADS