Pavimentação da BR-174 é indispensável para desenvolvimento de municípios

As melhorias na rodovia são fundamentais para alavancar produção na região noroeste de Mato Grosso, afirma Vacari

Uma das principais rodovias do noroeste de Mato Grosso, a BR-174 até hoje não possui asfalto no trecho que passa pelo chamado Vale do Juruena. A via interliga os municípios Juína, Colniza, Aripuanã, Brasnorte, Castanheira, Cotriguaçu e Juruena, e no trecho de Castanheira a Aripuanã não possui pavimentação. Além de escoar a produção da região, com vocação agropecuária, a rodovia também é utilizada pela população com intenso tráfego de ônibus, ambulâncias e veículos de passeio.

O pecuarista do município de Juína, José Flávio Andreoli, explica que BR-174 é importante por ser a única rodovia para levar a produção tanto para região sul, quanto para os municípios acima de Juína. De acordo com o produtor, de Castanheira a Brasnorte a rodovia já é pavimentada.

No trecho de Castanheira até Aripuanã a situação é ainda pior. Segundo Andreoli, no período das chuvas ela fica intrafegável. “Chega na época das águas as vezes ela fica intrafegável, o frete encarece e muitas vezes as carretas e veículos ficam parados na estrada. É um problema aqui na região, até porque é a principal rodovia que temos”.

O pré-candidato a deputado estadual pelo PPS, Luciano Vacari, explica que há muitos anos a BR-174 é pauta de reivindicação dos produtores e que a demanda se tornou ainda mais importante com a chegada na agricultura.

“Os produtores da região estão investindo em novas atividades para agregar valor à produção, gerar renda e emprego. Mas o desenvolvimento completo requer investimentos em infraestrutura. Hoje vemos que esses municípios poderiam estar em melhores condições econômicas que a rodovia estivesse pronta. Do jeito que está, as indústrias não se instalam na região e a que estão aqui fecham as portas, como é caso do frigorífico de Juruena”, explica Vacari.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS