Paulo Guedes afirma que auxílio emergencial não deve ser prorrogado

Para o ministro, as chances de o país necessitar da prorrogação do auxílio emergencial são baixas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, falam à imprensa após reunião, com o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni/ Agência Brasil

Em evento promovido pela Empiricus nesta segunda-feira (23), o ministro da Economia Paulo Guedes voltou a afirmar que é provável que o auxílio emergencial não seja prorrogado mais uma vez no país.

Entretanto, o ministro disse que o governo pode voltar atrás caso exista uma “segunda onda” do novo coronavírus (Covid-19), mas acredita considerar esse risco baixo.

“Do ponto de vista do governo, não existe a prorrogação do auxílio emergencial. Evidente que há muita pressão política para isso acontecer, é evidente que tem muita gente já falando em segunda onda”, disse o ministro.

Guedes ainda reforçou que o Brasil saberá como reagir no caso de uma segunda onda de covid-19.

“Nós estamos preparados para reagir a qualquer evidência empírica. Se o Brasil tiver de novo mil mortes [por dia], nós já sabemos como reagir”, concluiu o ministro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIbope: Abílio na frente e empate técnico
Próximo artigoO que aprendi tentando escrever um livro