Pastor denuncia sequestro de esposa e, na verdade, ela havia fugido com amante

Desesperado, o pastor denunciou o sequestro e a polícia foi atrás da mulher, que tinha levado o filho do casal

Foto: Ilustração

Um pastor evangélico registrou um boletim de ocorrência no último sábado (25) afirmando que sua mulher e seu filho de um ano e quatro meses haviam sido sequestrados por um homem que prestou serviços para ele. A Polícia Militar foi atrás da mulher, mas, quando a encontrou, ela confessou que tinha um caso amoroso com o suposto sequestrador e, na verdade, estava fugindo com o amante.

O caso aconteceu em Cáceres (220 km de Cuiabá). Quando o pastor de uma Igreja Presbiteriana procurou a polícia, ele afirmou que era casado com a mulher de 36 anos e que os dois moravam em uma comunidade, em um distrito de Cáceres.

Segundo o relato do pastor, no sábado, quando chegou em casa por volta de 12 horas, não encontrou sua esposa e seu filho de um ano e quatro meses. Então, uma vizinha o disse que viu a mulher saindo em alta velocidade no carro dela, um Voyage 1.6 branco, ano 2019.

Preocupado, o pastor ligou para a esposa, que atendeu e disse que estava em uma praça de Cuiabá, que tinha sido sequestrada por um rapaz – usuário de drogas – que o pastor teria contratado há algum tempo para prestar serviços para ele, e que o suposto sequestrador também havia levado o filho do casal. Em seguida, ela desligou o telefone.

Depois, o pastor ligou novamente, a esposa atendeu e disse somente que o suposto sequestrador estava muito louco e que eles estavam atravessando a cidade de Jangada (75 km de Cuiabá).

Em desespero, o pastor procurou a polícia e comunicou o sequestro da esposa e do filho.

A polícia deu início às buscas pelas supostas vítimas e o acusado de ser sequestrador, de 35 anos, tendo como base de busca a placa do carro da mulher. O carro foi encontrado na madrugada no domingo (26), por volta de 2h40, no centro de Tangará da Serra (250 km de Cuiabá).

Uma equipe da Polícia Judiciária Civil parou o veículo e foi conversar com a suposta vítima que, imediatamente, confessou que o sequestro era uma farsa inventada para esconder a verdade: ela e o, até então, suspeito viviam um caso amoroso.

Segundo o relato da mulher, o casal de amantes decidiu fugir para morar em outra cidade e dar início a uma vida juntos, inventando o sequestro para o marido dela.

O caso foi registrado como ocorrência atípica, de natureza diversa, e os amantes foram levados para a delegacia.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno alemão alerta judeus contra uso do quipá
Próximo artigoEm lei, mas não em prática: governo ainda estuda parcelamento do IPVA