Partido político usa auditório da ALMT para fazer palestra com pré-candidatos

PV usou dependências da ALMT três dias após publicação de condutas proibidas

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Partido Verde (PV) realizou, nesta quinta-feira (19), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), uma palestra direcionada aos seus pré-candidatos nas eleições deste ano e outros membros da sigla. O evento, que também foi aberto ao público em geral, ocorre três dias após o Legislativo Estadual publicar em Diário Oficial uma Resolução Administrativa com condutas vedadas durante a pré-campanha, onde está especificada a proibição do uso das estruturas físicas da Casa de Leis.

[featured_paragraph]A palestra oferecida pelo PV, no auditório Licínio Monteiro, no período da manhã, foi sobre prestação de contas eleitorais. No mesmo horário e no auditório ao lado, Milton Figueiredo, a Assembleia realizou um seminário sobre as condutas vedadas durante o período eleitoral.[/featured_paragraph]

O espaço para a realização do evento da legenda foi reservado ontem (18), por meio de memorando, pelo gabinete do deputado estadual Wancley Carvalho (PV). O documento foi solicitado ao partido, mas sem sucesso.

Na abertura da palestra, o presidente da sigla em Mato Grosso, Roberto Stopa, falou um pouco da história do Partido Verde. A parte técnica sobre o tema abordado ficou a cargo de assessores jurídicos do gabinete do parlamentar e contadores.

Trecho da Resolução Administrativa diz o seguinte: “fica vedada a cessão e/ou a utilização, em campanha eleitoral ou em favor de terceiros candidatos, Partidos Políticos ou Coligações, das estruturas financeira, orçamentaria e patrimonial; de bens móveis, inclusive, e dentre outros, os de consumo; de serviços; e da estrutura física das dependências da Assembleia Legislativa, salvo, neste último caso, para a realização de convenções partidárias. §1° A vedação prevista no caput deste artigo se estende a todas as estruturas relacionadas que se encontrem à disposição dos deputados ou em seus gabinetes”.

O professor de direito eleitoral Hélio Ramos foi consultado pela reportagem para analisar a legalidade e a moralidade do ocorrido. Na avaliação dele, por conta do período, não seria recomendável a utilização do auditório. “Em tese, se o evento for partidário se enquadra em conduta vedada. Mas se foi aberto e para discutir a importância da prestação de contas não caracteriza ilegalidade”.

A assessoria do deputado estadual Wancley, que não deve concorrer à reeleição por questões de saúde, disse que o evento não foi partidário e a palestra foi aberta a todos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça cassa candidatura do ex-secretário Gustavo de Oliveira e suspende eleições da FIEMT
Próximo artigoThe First | Série do Hulu com Sean Penn e criador de House of Cards ganha data de estreia