Para quê serve a educação financeira no dia a dia

Conhecimento nunca é demais. Para saber como administrar, poupar, investir e não desperdiçar dinheiro é preciso ter, além da compreensão, a prática do consumo consciente. Antes disso é de suma importância assimilar para quê serve a educação financeira, praticando no dia a dia.

Esse é um conhecimento muito específico que pode ser usado no cotidiano desde a hora em que uma pessoa vai em uma padaria comprar o café da manhã até a aquisição de um veículo ou um imóvel. Afinal, tudo o que é ganho e gasto interfere no orçamento de uma casa ou família, em muitas vezes até mesmo em relações.

Há um dito popular muito conhecido, principalmente entre os antigos, que diz “dinheiro não aceita desaforo”. E de fato, o dinheiro quando mal gasto não “perdoa” ninguém.

Educar-se financeiramente exige antes de mais nada vontade de mudar. Em segundo lugar, interesse em conhecer um novo universo em que é possível finalizar um mês sem estar totalmente zerado de dinheiro, por último e mais importante ter a alcançar uma paz que os adultos mais almejam: ter todas as contas pagas.

O Brasil é um país com muitas diferenças sociais. Com um salário mínimo de R$ 1,1 mil por mês, muitos pais e mães de família podem se encontrar em algum momento de suas vidas desconfortáveis com a situação monetária. Realmente, a educação financeira não faz milagre, contudo pode ser um divisor de águas para quem deseja viver uma vida mais tranquila neste sentido.

Muitas pessoas sofrem com o descontrole das dúvidas, e isso se aplica não apenas às pessoas mais desfavorecidas financeiramente, pois ricos também estão sujeitos a falir, mesmo que suas fortunas sejam provenientes de um prêmio de Loteria, como a Loteria Federal ou Lotofácil. Não existe acepção quando o assunto é desequilíbrio numerário.

As indústrias dos mais variados produtos trabalham incansavelmente a fim de fazer as pessoas consumirem cada vez mais. Atualmente, o marketing digital tem sido muito usado pelas grandes, médias e pequenas empresas, pois as redes sociais e sites, além do e-commerce, estão cada vez mais dominando o mundo.

Uma campanha publicitária bem planejada cria nos consumidores a ideia de necessidade. Então cria-se um “problema”, para oferecer então a “solução”. Essa solução pode vir em forma de produto ou serviço, não importa. Quando se vende a ideia de que é impossível viver sem este ou aquele produto, logo 70% da publicidade já alcançou sucesso, os outros 30% fica por conta da estética, preço e acesso do consumidor à peça/mercadoria.

Muitas pessoas gastam dinheiro à toa numa tentativa de preencher alguma lacuna. Ou talvez gastar se torne um passa tempo, hobby ou distração, ou seja, é uma atividade pouco saudável. O estresse e a ansiedade estão intimamente ligados a cultura do consumo excessivo, que pode tomar largas proporções e trazer estragos estrondosos na vida de uma pessoa. Ninguém é feliz com dívidas ou vivendo se lançando à sorte. O mais comum é que os indivíduos queiram planejar suas férias, passeios, aquisição de algo de genuíno valor. Por esse motivo é significativo se descontrair e dar as costas para as propagandas, e começar a consumir de forma mais sóbria.

A educação financeira pode mudar e contribuir na organização da maneira de se viver. Quando uma pessoa decide pôr um ponto final nos gastos excessivos ela está dizendo para si mesma, “vou mudar de vida”. Essa transmutação é realizada gradualmente. Este processo pode ser iniciado nas práticas mais corriqueiras, ainda assim trazer resultados significativos.

Como praticar a educação financeira no cotidiano

 Organização

Não há como ser educado financeiramente sem organização. Um dos principais princípios desse conceito é compreender como gerir bem as finanças da sua casa. Para isso conte com o auxílio de uma planilha, ou mesmo recorra ao antigo caderninho de contas, o importante é anotar tudo o que entra e tudo o que sai, esquecendo a prática de fazer tudo de cabeça.

Foi ao mercado? Anote o valor da conta. Abasteceu o carro, registre. Não é vergonhoso anotar os gastos quando já se conhece o constrangimento de dever o açougue do bairro, não é mesmo?

Ganhe dinheiro

A rotatividade de dinheiro é muito importante para manter a vida monetária em dia. Por mais que o valor seja pouco, é preciso ganhar dinheiro. “Antes pingar do que secar”. Esse é um ditado brasileiro que deve ser levado em consideração, pois quando não se ganha nada, não se paga nada e as dívidas acumulam, podendo se tornar impossíveis de serem pagas.

Poupe

Sabe aquele troço que sobrou da farmácia? Ele pode fazer parte de uma modesta economia. “Quem guarda tem”, mais um ditado para não esquecer.

O ideal mesmo é abrir uma poupança em que todo mês seja depositado alguns numerais. Entretanto, iniciantes podem começar a se educar usando um cofre em casa mesmo, quem sabe aquele porquinho antigo não volte a fazer sentido.

Ainda usando o exemplo do troco, imaginemos se ao longo de um ano inteiro,  todas as vezes em que se receber um troço, seja de qualquer estabelecimento, esses valores forem poupados, que bela economia não seria feita durante 356 dias?

Analise

Nunca compre alguma coisa no calor da emoção. Antes disso, se dê um tempo para analisar todas as propostas. Pesquise os valores de mercado e não se deixe intimidar pela pressão dos vendedores, que em suma são muito bem preparados para desenvolverem sua principal missão: vender.

Invista

Investir dinheiro não é comprar coisas para uma alegria momentânea. É preciso deixar o imediatismo de lado e começar a pensar em projetos de médio/longo prazo. Depois de aprender a não desperdiçar e a poupar, chegou a vez de aprender a investir.

Um dinheiro não precisa necessariamente “morar” na poupança para sempre. Vai chegar uma hora em que boas oportunidades de investimento poderão surgir. Mas antes disso é importante ter um norte, um projeto ou um esboço com metas a serem alcançadas.

Se aventurar em um investimento sem antes saber onde e como se deseja chegar financeiramente é muito arriscado, pode colocar em cheque toda a economia conquistada.

A educação financeira pode transformar uma vida inteira. Trazer mais equilíbrio e serenidade para as pessoas.

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLavagem detalhada em carros é tendência estética durante a pandemia da covid-19
Próximo artigoSTJ mantém mandado de prisão e empresário segue foragido da Justiça em MT