Para funcionamento total do Pronto-Socorro, prefeito aposta em TAC com o MP

Pronto-Socorro vai ser inaugurado apenas com o ambulatório funcionando

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), aposta na assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Estadual (MPE) para que o novo Pronto-Socorro da capital funcione em sua totalidade. A unidade hospitalar vai ser inaugurada nesta sexta-feira (28), mas apenas o ambulatório vai estar disponível para atender a população, conforme explicou o chefe do Executivo ao LIVRE.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE), os Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MPE) e a Justiça Estadual impedem que a Prefeitura realize atendimentos por meio de funcionários contratados. O MP exigiu a rescisão imediata de todos os contratos temporários firmados no ano de 2018 pela Empresa Cuiabana de Saúde Pública – ECSP e realização de concurso e a nomeação dos aprovados.

Emanuel Pinheiro, porém, diz estar confiante na autorização de manter as contratações temporárias até a abertura do processo licitatório para o concurso. “Até o aniversário de 300 anos de Cuiabá, dia 8 de abril, vamos atender com as contratações, depois vamos fazer a licitação para o concurso”, detalhou o prefeito ao LIVRE, nesta sexta-feira (28), durante inauguração da duplicação da BR-163/364, que liga Cuiabá a Jaciara.

Ainda de acordo com o gestor municipal, há um cronograma para os serviços do novo Pronto-Socorro. Dia 29 de janeiro vão ser inauguradas as enfermarias masculinas e femininas, em 25 de fevereiro serão duas Unidades de Tratamentos Intensivos (UTIs) e duas salas cirúrgicas.

Em março, no dia 22, passam a funcionar no local outras três UTIs e mais duas salas cirúrgicas. Emanuel Pinheiro assegura que até dia 8 de abril o novo Pronto-Socorro estará com 100% dos serviços de atendimento e o atual será desativado, passando a ser utilizado como ala pediátrica.

O prefeito destacou que todas as documentações para o funcionamento da unidade hospitalar estão regulares. “O Governo Federal não teria repassado R$ 100 milhões para uma obra tão importante se não estivesse tudo certo”, detalhou.

O repasse a que ele se refere faz parte do programa Chave de Ouro. O dinheiro foi repassado em algumas parcelas. Havia, inclusive, o anúncio de que o presidente da República, Michel Temer, que é do mesmo partido do prefeito, participasse da inauguração.

Temer, contudo, não desembarcou em Mato Grosso nesta sexta-feira. Ou seja, ele não participou da inauguração do trecho duplicado da BR-163/364 nem vai estar presente na inauguração da nova unidade hospitalar da capital mato-grossense.

Emanuel Pinheiro lamentou o fato de o presidente não participar das inaugurações. O ministro de Estado de Transporte, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, explicou que Michel Temer não veio para os eventos que receberam os recursos federais, por questão de agenda.

O novo Pronto-Socorro contará com 315 leitos, sendo 40 para Unidades de Terapia Intensiva (UTI), um Centro de Diagnósticos, um Centro Ambulatorial e terá um total de 21 mil metros quadrados de área construída.

LEIA TAMBÉM

“Atender a notificação do MPF causaria um verdadeiro colapso na Saúde”, diz Emanuel Pinheiro

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCálculo da aposentadoria muda a partir de segunda-feira
Próximo artigoNetanyahu e Bolsonaro se reúnem no Rio sob forte esquema de segurança