Para economista, Mauro Mendes descumpre promessa ao taxar o milho

Daoud afirmou que produtores que pagam o Fethab desde 2000 e, mesmo assim, o asfalto não chega nas cidades produtoras

Foto: Canal Rural

O economista Miguel Daoud fez duras críticas ao governador Mauro Mendes (DEM) nessa terça-feira (16), durante audiência pública realizada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Ele falou sobre o impacto econômico causado pela cobrança do Fethab sobre a produção de milho no Estado.

Para o economista, o governador não teria cumprido uma promessa de campanha eleitoral ao propor a taxação. Ele questionou ainda a eficiência nos trabalhos do executivo. “As contratações continuam, os custos continuam e o produtor está tendo que pagar essa conta”, afirma.

LEIA TAMBÉM:

Deputados chamam de “esdrúxulos” números apresentados pela Aprosoja

Produtores cobram aplicação do Fethab nas estradas e o fim da taxação do milho

Daoud disse que os produtores de Mato Grosso pagam o Fethab desde o ano 2000 e, mesmo assim, suas cidades não possuem pavimentação asfáltica.

“Vai lá para o lado de Gaúcha do Norte. Aquelas cidades que a circundam não têm asfalto. O senhor prometeu na campanha que não tributaria o milho, que faria um ajuste nas outras lavouras, nas outras culturas, mas não o milho”, disse.

Segundo o economista, quando são analisados os custos de produção do milho percebe-se que a margem do produtor acabou.

“É a ganância. O senhor está preocupado com a baixada cuiabana, a que dá voto. O produtor rural, apesar de ser responsável por 60% do PIB do Mato Grosso, está sendo levado de barriga, está sendo enganado pelas mentiras. Isso não pode continuar”.

As declarações do economista foram dadas durante o programa Mercado & Cia, do Canal Rural.

Conforme o presidente da Aprosoja Antônio Galvan, o produtor paga cerca de R$ 0,50 por saca. No entanto, segundo ele, a produção de milho nem sempre é lucrativa para quem produz, já que os preços ficam abaixo do custo de produção.

O Estado espera arrecadar mais de R$ 100 milhões com o Fethab do milho.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMédicos Sem Fronteiras: exposição pode ser vista em shopping de Cuiabá
Próximo artigoLATAM Airlines Brasil lança rota Cuiabá-Guarulhos