Pandemia não deixou brasileiros mais solidários: 95% diz que já praticava ações

E uma grande porcentagem disse que só não faz mais pelo próximo por não saber como

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Ações de solidariedade foram, sem dúvida, o grande destaque positivo da pandemia do novo coronavírus. Mas a quarentena e a mudança forçada de hábitos não tornou o brasileiro mais solidário. Na verdade, o desejo de ajudar o próximo já estava lá, revelou uma pesquisa realizada pelo Datafolha.

A pesquisa mostrou que 96% dos brasileiros têm o desejo de ser mais solidário, mas muitas vezes não sabem o caminho certo para colocar isso em prática.

Apesar da intenção, apenas 27% efetivamente se envolvem hoje em ações coletivas organizadas. A maioria (68%) age de forma individual e pontualmente por não conhecer outras formas e oportunidades realizar essas ações.

Praticamente todos os brasileiros entrevistados declararam que costumavam praticar pelo menos uma ação de solidariedade antes da pandemia.

  • 95% costumava ajudar pessoas conhecidas ou desconhecidas ou fazia pequenas ações pelo meio ambiente, como separar lixo reciclável e economizar água.
  • 86% realizava doações e/ou arrecadações de produtos, roupas, alimentos e medicamentos.

Um fato curioso é que o brasileiro se enxerga como solidário (92% dos entrevistados), mas 68% dos entrevistados disse não ver esse comportamento em outras pessoas.

E dos entrevistados, 84% acreditam que a responsabilidade de realizar ações em prol da sociedade seja do governo ou de ONGs, enquanto 72% defendem que ela é também das empresas.

Além disso, a pesquisa mostrou que o brasileiro considera que cuidar do meio ambiente também é solidariedade e 91% afirmam que querem deixar um mundo, pelo menos, um pouco melhor para o futuro.

A pesquisa do Datafolha foi encomendada pela marca de sabão em pó OMO. Foram ouvidos por telefone mais de 1,5 mil brasileiros de diversas faixas etárias (a partir de 16 anos) nas regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro Oeste do país, entre os dias 1º e 8 de setembro.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem tempo para emagrecer? Listamos os 3 melhores treinos para queimar calorias
Próximo artigoO que Roberto França promete para ser eleito prefeito de Cuiabá?