Pandemia deve fazer Dia dos Namorados superar a melhor data para o comércio

Tradicionalmente, as vendas "bombam" no Dia das Mães. Neste ano, no entanto, o comércio estava fechado devido ao coronavírus

(Foto: ACA)

O Dia dos Namorados está próximo e a pandemia – e a crise econômica que caminha no seu rastro – não deve afetar a tradição de presentar a pessoa amada. Uma pesquisa divulgada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá) estima que 81,3% dos casais pretendem ir às compras visando a próxima sexta-feira (12).

A expectativa da entidade é que da data supere o movimento do Dia das Mães desse ano.

“Infelizmente, durante o Dia das Mães ainda estávamos retomando as atividades. Agora, além do comércio de rua estar mais preparado, as mídias sociais e sites mais fortalecidas, ainda contamos com os shoppings abertos, possibilitando aos consumidores mais canais de compras”, explicou o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja.

LEIA TAMBÉM

Outro fator que pode contribuir para o aumento nas vendas, na avaliação de Granja, é a própria pandemia e a restrições impostas à sociedade em razão dela.

“Esses dados demonstram que, com o momento que estamos vivendo, talvez o público tenha se permitido investir mais na celebração e nas relações, satisfazendo suas necessidades emocionais e por entretenimento”.

Os presentes e onde comprar 

O levantamento aponta que os produtos preferidos para compras são vestuários e acessórios (37,2%), seguido por cosméticos (36,6%). Em seguida aparecem eletrônicos e smartphones (8,2%).

O romantismo das flores, joias e cestas de café da manhã foi a preferência de apenas 6,7% dos entrevistados.

E, talvez, aproveitando a onda da reabertura, os shoppings centers devem ser os locais mais visitados. De acordo com a pesquisa, cerca de 40% dos entrevistados devem comprar os presentes nestes espaços.

Mas a experiência de compras virtuais deve se firmar. O levantamento mostra que os mato-grossenses estão mais conectados. Quase 20% afirmam que preferem fazer as compras no ambiente online, mesmo com a reabertura do comércio.

O levantamento mostrou ainda que mais de 60% das pessoas devem gastar até R$ 500 com o amado ou amada.

Outra parcela significativa dos entrevistados – 32% deles – deve comprar presentes na faixa dos R$ 100. O valor médio gasto por pessoas está estimado em R$ 282,96.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRepórter da Globo é mantida refém na sede da emissora no RJ
Próximo artigo7 dicas para ficar craque no poker online, modalidade que cresce cada vez mais no país